Ultimas

Opiniões do Couto #3 | Bad Bunny na WWE

Sejam bem-vindos a mais um artigo do “Opiniões do Couto” aqui no Wrestling Notícias!

No artigo desta semana vou escrever sobre alguém que tem sido presença regular nos programas da WWE no último mês e que tem divido bastante o público da empresa: Bad Bunny.

Começo por dizer que até à semana do Royal Rumble não conhecida o Bad Bunny. E a verdade é que nunca tinha sequer ouvido falar do nome do cantor. Uns dias antes do PPV foi quando ouvi pela primeira vez a música “Booker T”, que foi cantada no dia do evento. Não posso dizer que tenha gostado muito da música e do estilo musical do cantor, mas isso, para este artigo, também é irrelevante.

A verdade é que, ao contrário daquilo que podíamos estar inicialmente à espera, a presença do cantor não se resumiu simplesmente a uma atuação na noite do Royal Rumble. Na noite do PPV deu-se o início de uma rivalidade entre o cantor, ajudado por Damien Priest, e The Miz e John Morrison, tendo Bad Bunny proporcionando um dos bons momentos no evento, saltando da corda superior para cima de Miz e Morrison, que estavam fora do ringue.

No Raw do dia seguinte tivemos a continuidade desta rivalidade, mas, acima de tudo, tivemos também a confirmação da relação de amizade entre Bad Bunny e Damien Priest, que se prolonga até ao dia de hoje.

Outro momento relevante destas presenças de Bad Bunny no Monday Night Raw, deu-se no dia 15 de fevereiro, quando o cantor porto-riquenho conquistou o 24/7 Champinship a Akira Tozawa. Esta conquista deu-se com uma grande ajuda de Damien Priest e, desde então, Bad Bunny tem sido intocável, muito graças à proteção que Priest lhe tem dado.

No geral, penso que esta presença de Damien Priest na WWE, que já soma praticamente 5 semanas, tem sido bastante positiva. Em primeiro lugar, penso que é importante fazer uma análise na perspetiva de quem assiste os programas da WWE e, nesse sentido, penso que tudo aquilo que Bad Bunny tem feito acrescenta algo aos programas. Tem acrescentado algo à personagem de Damien Priest, gostei dos momentos entre o cantor e The Miz e John Morrison e tenho também gostado de ver Bad Bunny como campeão 24/7. É um título bastante desvalorizado, e do qual os fãs já nem querem muito saber quem é o campeão, mas fico curioso sobre como o cantor vai perder o título, sabendo que Damien Priest estará lá para o proteger.

Outro ponto que também é importante valorizar é o facto de a presença de Bad Bunny não estar a tirar lugar a nenhum outro wrestler. É verdade que o título 24/7 poderia estar com um “lutador a tempo inteiro”, mas, realisticamente, ou estaria com R-Truth, que já soma 49 reinados, ou também não estaria propriamente a fazer bem à carreira de qualquer outro wrestler. Para além disto, não podemos dizer que o espaço ocupado por Bad Bunny no Raw seria de outro wrestler se o cantor não lá estivesse, até porque o porto-riquenho apenas tem acompanhado Damien Priest, dando-lhe até, como já referi, um relevo ainda maior, que se torna ainda mais importante se tivermos em conta que Priest apenas se estreou no main roster em fevereiro deste ano.

A juntar a isto, penso que é percetível o quanto Bad Bunny é dedicado ao que faz na WWE e que gosta da indústria do wrestling. E isto dá para notar através de tudo aquilo que o cantor faz em televisão, mostrando sempre muito carisma e à vontade, mas também dando uma vista de olhos nas redes sociais do cantor. No seu Instagram, por exemplo, 8 das últimas 14 publicações de Bad Bunny estão relacionadas com a WWE, ou, mais relevante ainda, numa conta com mais de 30 milhões de seguidores, a única conta que o cantor segue é precisamente a da WWE.

Como último ponto sobre esta presença de Bad Bunny nos programas da WWE avalio uma questão que está muito relacionada com o final do parágrafo anterior: a fama do cantor. E podemos começar precisamente com os seus 30 milhões de seguidores no Instagram. Nenhum lutador da WWE possui tantos seguidores. Nem mesmo a conta oficial da WWE, que “apenas” possui 23 milhões de seguidores. Assim sendo, a presença de Bad Bunny nos programas da WWE, e a sua consequente partilha nas redes sociais, permite que este produto de que nós tanto gostamos chegue a um novo público, um público diferente do que segue os programas de wrestling todas as semanas, mas que se pode interessar e começar acompanhar mais esta modalidade. A juntar a isto, é de destacar que o cantor tem também exibido com bastante orgulho o seu título 24/7 em algumas das presenças relacionadas com a sua carreira musical. Obviamente que isto é bom para o wrestling, e para a WWE em particular, que pode assim aumentar as suas audiências, seguidores e interações nas redes sociais e vender mais merchandising.

Sobre último Raw, inclusivamente, até correram notícias que referiam que o combate entre Damien Priest e Elias teve uma duração maior porque a WWE estava interessada em manter Bad Bunny nos seus ecrãs, para assim aumentar a sua audiência no público latino-americano. E, portanto, isto acaba por ser bom para Damien Priest, que é um wrestler que eu também aprecio bastante.

Analisando todos os fatores podemos, portanto, concluir que Bad Bunny tem sido um grande acréscimo para a WWE, e para o wrestling no geral, principalmente pelo seu trabalho e pelo facto de poder atrair um novo público para a modalidade. E, sinceramente, não vejo nenhum ponto negativo nestas suas presenças.

Até digo mais, penso que pelo seu bom trabalho e dedicação, Bad Bunny merece um combate na WrestleMania, tal como já é habitual termos a presença de uma ou outra celebridade no maior evento do ano. E esse combate deverá ser ao lado de Damien Priest, que assim também fará a sua estreia na WrestleMania. Quanto aos adversários desta dupla, muito provavelmente serão The Miz e John Morrison. Gostava também que Bad Bunny se mantivesse como campeão até à WrestleMania e penso que seria também muito bom se depois do PPV ele pudesse continuar ligado à WWE.


E tu, que opinião tens sobre a presença de Bad Bunny na programação da WWE? Tens gostado do desempenho do cantor o preferias que a WWE não introduzisse celebridades nos seus programas?


1 comentário:

  1. mais uma vergonha na wwe kids: "título" rídiculo, esta pessoa é ridícula e os wrestlers à sua volta têm de ser ridículos.

    mau de mais para ser verdade...ou seja, a wwe.

    ResponderEliminar

O blog tem os comentários abertos a todos aqueles que gostem de wrestling e o queiram discutir com responsabilidade e sobretudo de maneira construtiva.

Não são permitidos insultos pessoais entre leitores, bem como a autores do blog. Não é permitido spam. Qualquer comentário fora do contexto, fica a cargo da administração a decisão da sua permanência.

Com tecnologia do Blogger.