Ultimas

AEW Revolution | Preview


No dia 9 de dezembro de 2019, a AEW anunciou que retornaria à Chicago Comic & Entertainment Expo (C2E2), de 28 de fevereiro a 1 de março de 2020. Durante o episódio de 11 de dezembro de Dynamite , foi anunciado que o próximo pay-per-view se chamaria Revolution e seria no C2E2. Os bilhetes para o evento esgotaram em menos de uma hora.

Para este especial, a AEW apresenta um card recheado de boas rivalidades e histórias, tendo como cabeça de cartaz a defesa do AEW World Title, num combate onde o campeão, Chris Jerico defende contra Jon Moxley. No entanto, Jerico não é o unico membro dos "inner circle" a combate esta noite, pois Sammy Guevara e Jake Hager vão estar em acção contra Darby Allin e "The Natural" Dustin Rhodes, respectivamente.

A não perder também o primeiro combate, a solo, de Orange Cassidy contra "The Bastard" PAC e ainda as defesas dos titulos de Tag Team e o AEW Wolrd Women's title.

Os combates confirmados para o evento são os seguintes:


CARD

AEW World Championship Match
Chris Jericho (c) vs. Jon Moxley

AEW World Tag Team Championship Match
Kenny Omega & Adam Page (c) vs. The Young Bucks (Matt & Nick Jackson)

AEW Women's World Championship Match
Nyla Rose (c) vs. Kris Statlander

Singles Match
MJF (with Wardlow) vs. Cody (with Arn Anderson)

Singles Match
Jake Hager vs. Dustin Rhodes

Singles Match
Darby Allin vs. Sammy Guevara

Singles Match
"The Bastard" Pac vs. Orange Cassidy


PREVIEW




Singles Match
"The Bastard" Pac vs. Orange Cassidy

Diego Meira – – Não creio que eu esteja errado ao dizer q este é o combate mais esperado do card. PAC esteve desde o começo do ano em pé de guerra com Kenny Omega, procurando de toda forma enfrentar ele em combate definitivo, e conseguiu tal no último Dynamite, onde acabou sendo vencido pelo campeão de duplas num Iron Man match.

A irritação com sua derrota, o fez descontar sua frustração no polêmico Orange Cassidy, mas nem ele deveria imaginar que poucos minutos depois um combate entre os dois seria marcado pela empresa. Que todos conhecemos o potencial violento do “Bastard”, não há dúvida alguma, mas e quanto à Cassidy?

Poucas vezes eu vi alguém no meio da luta livre ficar tão over com o público como Orange Cassidy conseguiu, e isso sem nem chegar a combater pra valer. Algumas rápidas participações em combates junto aos Best Friends, interações das mais absurdas e hilárias possíveis, e uma atitude completamente única tornaram este jovem numa das maiores sensações da All Elite.

Entretanto, há muitos que odeiam o jeito que a personagem de Cassidy se porta. Não levando os combates a sério, lutando quase o tempo todo com as mãos nos bolsos e agindo de forma apática no ringue; não há como não discordar que alguns podem se irritar. Mas eu creio que é justamente por ser alguém diferente do convencional que o “Freshly Squezeed” é tão fácil de se gostar e de apoiar.

Este vai ser o primeiro combate de Orange na AEW, então talvez até acabem dando uma vitória para ele, como forma de possivelmente estabelecer sua primeira rivalidade, ou até de lhe dar seu primeiro push (até Cody Rhodes já disse que queria ver o rapaz tendo sucesso). Por isso, vou apostar em uma vitória nada comum de Orange Cassidy, numa luta que, com certeza, vai ser qualificada com um grande “half thumbs up”.

Vencedor: Orange Cassidy




Singles Match
Darby Allin vs. Sammy Guevara

Chris JRM – Confesso a minha preocupação com os métodos mais peculiares e singulares de dar uma "promo" de Allin. Se por um lado seria genial para qualquer orador limitado, por outro deixa-me sempre a cismar na quantidade de papel desperdiçado! A acrescentar a isso, a minha preocupação inicial de que Allin viesse a ser apenas um bumper perigoso gratuito já se foi desvanecendo, ele continua a ser tolo mas já dá espectáculo do bom e até já tem uma tremenda personagem.

A Sammy Guevara tenho que lhe dar todos os créditos por já ser tão bom vilão só por já conseguir ter uma cara que apeteça cair-lhe ao banano. Atenção que isso é bom! Era pior se não fosse essa a intenção! Ele e MJF têm que ser os melhores actualmente nessa tão rústica arte. Os dois até nem têm tido a mais intensa e trabalhada das feuds, com Guevara a ocupar-se mais com ser sidekick do "Le Champion" e a apanhar o queixo algures após ser-lhe arrancado da cabeça à patada supersónica. Mas sabemos que não são propriamente os maiores fãs um do outro e que já faz um tempo que um quer deitar as mãos à beiça do outro.

E também sabemos que são dois tremendos atletas, que é o que mais vai contar aqui. Assumo que venha a ser um combate desses. E, estando eu longe de ter qualquer credibilidade e razão para saber constituir um card, vejo este como um combate de abertura, já bastante agitado, para deixar a plateia bem quente e enlouquecida com spots que lembrem nem ao diabo. Não sei quanto domínio procurarão para os Inner Circle por aqui mas vejo Allin demasiado over para não lhe darem uma vitória a capitalizar na popularidade e, lá está... Vocês pagama para ver o Guevara a levar na boca. Aponto uma W para Allin no seu registo.

Vencedor: Darby Allin




Singles Match
Jake Hager vs. Dustin Rhodes

Diego Meira – Desde que o Inner Circle foi criado que Jake Hager assumiu o posto de músculo da facção de Chris Jericho. Mesmo sem ter combatido em ringue, a força do agora lutador de MMA podia ser sentida naqueles que tentavam desafiar “Le Champion”, especialmente os que pertencem ao grupo de Cody Rhodes.

E foi num desses momentos que Hager resolveu usar Dustin Rhodes como exemplo e quebrou seu braço ao batê-lo com a porta de um carro. Dustin ficou meses fora de ação, mas assim que voltou e resumiu sua vingança contra o IC, ele fez o desafio direto ao ex-campeão da WWE: deixar de ser o brinquedinho de Jericho e subir no ringue para enfrenta-lo.

Não demorou para a luta ser oficializada, e agora poderemos ver o quanto Jake ainda sabe sobre o pro-wrestling que o tornou famoso. Não creio que seja um caso de ferrugem no ringue, até porque ele ainda consegue aplicar algumas coisas da luta livre no MMA, mas tratar um veterano como Rhodes levianamente pode representar um grande problema para ele.

Realmente vejo este como um combate bastante difícil de prever, pois tanto Hager como Dustin deveram contar com alguma ajuda externa em seu enfrentamento, podendo alterar a vantagem que um deles possuir com rapidez. Porém, como eu creio que o Inner Circle vai estar mais interessado em manter Jericho como campeão, talvez Rhodes possa ter alguma chance, ainda que em uma luta bastante complicada. Daí estarei apostando no “Natural One” como vencedor desta luta, mas não ficarei surpreso caso Jake realmente ganhe.

Vencedor: Dustin Rhodes

José Pedro Barbosa – introdução à Companhia. No entanto, admito que este tem sido usado na sua melhor capacidade. Não precisa de fazer promos, consegue ser uma força intimidante e trazer o seu background em Wrestling e MMA de modo a ser uma força credível.

Já Dustin parece-me algo perdido neste momento. O combate com o seu irmão foi absolutamente incrível e contou uma história emocionante. Acho que é uma figura importante no Backstage para os jovens lutadores (A AEW tem muitos), mas como personagem está sem grande rumo.

Veremos se este será o ponto de viragem para Dustin e se existem planos futuros para um dos lutadores mais underated da história do Wrestling.

Vencedor: Jake Hager



Singles Match
MJF (with Wardlow) vs. Cody (with Arn Anderson)

Pyromaniac – Bom, se na minha preview do combate dos AEW World Tag Team Championship, disse que essa era a melhor história actual no wrestling, esta está taco a taco com esse título. Todos os que acompanham AEW sabem a história entre estes dois. Cody tem sido o melhor babyface dos últimos tempos, as suas promos, a sua dedicação a uma história.

Este combate tem tal como em vários combates deste PPV, vários finais possíveis, contudo parece-me que esta história está para durar e, para tal acontecer, só pode haver um caminho, isto é, a vitória de MJF. Resta saber porque maneira.

Há algumas teorias online que falam que Arn Anderson vai fazer o turn a Cody, no entanto, isso não me parece plausível, porque tiraria sentido a Wardlow e seria o segundo turn consecutivo a Cody em PPV’s. O que me parece que vai acontecer é algo que vi sugerido por um dos membros do site WrestleTalk, Cody irá aproveitar-se do Dynamite Diamond Ring para atacar MJF só que o árbitro irá ver e irá desqualificá-lo. Assim, vence MJF, mas levará para casa um enxerto de porrada!

Vencedor: MJF via DQ

José Pedro Barbosa – Ter uma companhia “mainstream” com histórias bem contadas em 2020?? Aliás, esta história já teve o seu início em 2019…

Ao olhar para esta rivalidade, denoto algumas coisas. Primeiro, o Cody é mesmo um Rhodes… O modo de contar uma história, os promos… nota-se que é um fã de Wrestling clássico e que o seu pai é a sua maior influência. Quem diria que, em 2020, o ex-Stardust seria o Babyface mais over!

Ah, e segundo, MJF é uma autêntica estrela. Sim, não tem grandes manobras, não é espetacular e nem o deve ser. As promos brutais, o modo como mantém o Kayfabe 24 horas por dia, o estilo metódico e propositado para nunca ser aplaudido. Isto sim, é um Modern Heel, alguém que todos deviam analisar e usar como inspiração para serem um “bad guy”

Para mim, MJF irá vencer este combate, sem antes sofrer uma coça valente e ser chicoteado e humilhado como o fez a Cody.

Vencedor: MJF



AEW Women's World Championship Match
Nyla Rose (c) vs. Kris Statlander

Diego Meira – Desde a implementação do cinturão feminino da AEW, que Nyla Rose sentia ser a única mulher digna de tê-lo em sua posse. E não lhe caiu muito bem que uma mulher “minúscula” como Riho fosse a campeã, muito menos se ver perdendo seguidas oportunidades pelo título.

Usando de cada vez mais violência para alcançar o Women’s World Title, Rose começou a fazer vários alvos, como Shanna, Hikaru Shida e Kris Statlander. Seu novo modus operandi acabou rendendo os frutos que tanto queria, e após uma luta complicada contra a pequena japonesa, ela se torna a nova campeã, fazendo história como a primeira transexual a alcançar tal feito.

Porém, mal passou-se uma semana e competição já surgia em sua frente, na forma de Statlander, a desafiante que em pouco tempo mostrou-se apta a competir pelo cinturão, talvez até de igual para igual com a “Native Beast”.

O problema para Kris é que Nyla é campeã há menos de um mês, e por isso não há qualquer razão para a AEW danificar sua imagem de monstro imparável com uma derrota em sua primeira defesa de título. Sendo assim, fica fácil prever o resultado e da vitória para Rose, ainda que a luta entre ela e Statlander não vá ser nada fácil.

Vencedora: Nyla Rose (AINDA CAMPEÃ)

Chrs JRM – Divisão feminina da AEW, ainda ali algo às apalpadelas a tentar encontrar-se. Kris Statlander, já ela uma antiga candidata ao título, viu-se tramada por Brandi Rhodes e o seu grupo sinistro abortado, portanto parece ter ficado um pouco perdida até retomar novamente umas vitórias agora que a colocaram na corrida ao título. Pronto, o push está lá, mesmo que história ainda não seja muita.

Do lado da Campeã temos, pois claro, controvérsia. Muitos ainda vêem ali um cavalheiro a sobrepor-se às suas colegas e a roubar-lhes chances, independentemente do apoio que tenha delas mesmas. Outros pensam no realismo e vêem ali uma injusta vantagem, o que não deixa de ser algo sempre cómico de se ver no contexto de wrestling, além de que não vejo mais tamanho e força nela do que numa Nia Jax ou, sem ir mais longe e ficando por lá mesmo, Awesome Kong. Vendo por aí, Riho estaria em desvantagem para com toda a gente e um combate entre ela e a Kong seria qualquer coisa. Mas como também iam achar estranho vê-la a competir entre os homens e até já o Harvey Wippleman foi Women's Champion meramente em drag e "o Campeão" do Impact Wrestling é uma senhora que até quer ir atrás dos cintos todos. Portanto se calhar a agenda é outra, não vou ser eu quem vai ser o Val Venis no meio disto tudo e opor-me a alguma coisa, olhemos além disso.

E olhemos ao quanto o raio da polémica vai influenciar isto. Sacudir-se e tirar rapidamente o título de Nyla para agradar protestantes e dá-lo a Statlander cujo push não tem tanto ímpeto como se esperaria que já tivesse por agora? Era parvo. Mais depressa vão pelo lado Jim Cornette da coisa e usam a controvérsia para vender. Até porque, se é uma estrela dominante, agora seria estúpido não ter um reinado dominante. O que não espero é que este combate também vá roubar muito do show, mas até nem era mau que algo acontecesse para dar vida à divisão feminina da AEW. Nem que seja uma polémica...

Vencedora: Nyla Rose (AINDA CAMPEÃ)



AEW World Tag Team Championship Match
Kenny Omega & Adam Page (c) vs. The Young Bucks (Matt & Nick Jackson)

Pyromaniac – Esta é, na minha opinião, a história mais bem contada até agora no wrestling. Desde a saída de Hangman da Elite, até à adicção dele pelo álcool, passando pela distância que quer criar dos Bucks, tudo isto faz sentido e tem feito de Hangman Page, um dos lutadores mais over com o público.

Este combate tem vários fins possíveis, pode gerar um reatar da relação de Page com os membros da Elite, pode gerar um turn de Page em Omega (quer vença, quer perca), pode gerar um turn de Omega (embora seja pouco provável), pode ser o turn dos Bucks pelo facto de Omega não se decidir de que lado fica. Exactamente por isto tudo é que este é pra mim o combate mais emocionante e com mais hype. Pode estar aqui o combate do ano, quer no geral, quer a nível de tag teams.

Penso que Omega vai demorar a entrar em jogo e que não vai querer fazer nenhum move nos Bucks. Aí Page vai entrar e vai começar a fazer de tudo para ganhar, porque como ele disse no último episódio do Dynamite, este título é a coisa mais importante da vida dele. E com isto a acontecer Omega vai pedir mais contenção a Hangman, mas vai querer manter os títulos.

Honestamente, não consigo pensar bem no final, penso que vai tudo depender da reacção de Omega e gostava mais do swerve de serem os Bucks a fazerem o turn em Omega, por este não se decidir. Contudo, penso que Omega e Page vão reter os títulos até ao Double or Nothing.

Vencedores: Kenny Omega & Adam Page (AINDA CAMPEÕES)

Diego Meira – Uma rivalidade extremamente pessoal tomou conta do cenário dos títulos de duplas. Já na estreia da AEW, Adam Page buscava um novo rumo em sua carreira, querendo tornar-se bem sucedido como lutador solo. Para tanto, ele decidiu se afastar da Elite, seus até então grandes amigos desde a época de RoH e New Japan, e quase conseguiu ser o primeiro campeão mundial da empresa, título esse que ficou nas mãos de Chris Jericho.

Mesmo com a intenção de ficar longe dos antigos colegas, Page acaba sendo posto como parceiro de Kenny Omega na disputa pelos Tag Team Titles, e numa virada do destino ele e Kenny conquistam os cinturões da SCU, sendo desde então os campeões. Mas isso não parecia satisfazer Adam.

Os Young Bucks, a outra fração da Elite, constantemente apareciam junto a Omega, fosse para ajuda-lo em algum momento, fosse para comemorar suas vitórias. Isso irritava o “Hangman” profundamente, já que ele tentava se manter longe da figura de “membro da Elite” e sentia que os Bucks queria tomar o pouco de holofote que ele conseguiu ter direcionado para si.

A situação ficou completamente pior depois que Matt e Nick Jackson se tornaram os contenders aos títulos. Adam realmente passou a acreditar que os irmãos queriam lhe tomar a única glória que já havia alcançado, e nem as tentativas de conciliação de Kenny Omega ajudaram a melhorar o estranhamento entre eles.

E infelizmente para Page, este combate tem tudo para terminar em derrota para ele. Sua relação com Omega se deteriora a cada dia, e erros começam a se tornar mais comuns em seus combates. Para os Bucks, basta um único tropeço para que ele realmente perca tudo que ainda lhe resta. E este seria o cenário perfeito para que ele realizasse seu aguardado heel turn, e começasse sua rivalidade com Kenny, que tem tudo para ser uma das melhores deste primeiro ano da AEW. Portanto, pensando no que o futuro reserva em termos de storyline, eu aposto em vitória dos Young Bucks, e num ataque bastante agressivo de Adam após a perda de seu cinturão.

Vencedores: The Young Bucks (Matt & Nick Jackson) (NOVOS CAMPEÕES)



AEW World Championship Match
Chris Jericho (c) vs. Jon Moxley

Pyromaniac – Este combate será o Main Event e tem sido bem construído em televisão, mas não tem tanto interesse como os dois combates sobre os quais fiz a minha antevisão. Talvez pelas várias entrevistas de Moxley a falar sobre tudo, talvez pela própria história lhe faltar algo mais pessoal, como as outras duas.

O que é certo, é que aqui Moxley e Jericho irão fazer de tudo para dar um espectáculo. Moxley está invicto em singles na AEW, como tal, uma derrota será minimante marcante para o lutador. E é isso que espero, porque não há de momento ninguém capaz de subir ao estatuto de Main Event para fazer uma feud com Jericho.

Como tal, Moxley irá perder, mas com interferência de todos os membros do Inner Circle, deixando-o assim forte e com motivos para pedir um combate mais agressivo pelo título, algo como um combate numa jaula ou algo mais agressivo ainda. Ou isso, ou uma vitória de Mox, mas por DQ, por deixar Jericho encostado às cordas.

Vencedor: Chris Jericho ou Mox via DQ (AINDA CAMPEÃO - CHRIS JERICO)




PS: Não esquecer que, daqui por umas horas começará a transmissão ao vivo do AEW Revolution, que contará com o habitual "chat" para podermos conversar e as "streams". Bom PPV para todos!

Sem comentários:

O blog tem os comentários abertos a todos aqueles que gostem de wrestling e o queiram discutir com responsabilidade e sobretudo de maneira construtiva.

Não são permitidos insultos pessoais entre leitores, bem como a autores do blog. Não é permitido spam. Qualquer comentário fora do contexto, fica a cargo da administração a decisão da sua permanência.

Com tecnologia do Blogger.