Ultimas

Lucas Headquarters #46 – Eyes Of The Storm


Ora então boas tardes e um Bom Ano, comadres e compadres! Sejam bem-vindos à primeira edição de 2022 do “Lucas Headquarters” aqui no WrestlingNotícias! Como é que foram essas entradas? Boas, assim o espero, sobretudo depois daquela semana de “ressaca” entre o Natal e o Ano Novo em que nem sequer apetece levantar o rabinho do sofá.

 

Não há nada mais próprio do início de 2022 do que uma edição dos “Lucas Headquarters” cair precisamente no primeiro dia do ano. E eu até estava bastante tranquilo quanto ao artigo desta semana, até confesso que o tema que tinha preparado se calhar era outro, mas 2021 não acabaria como deve ser sem que a WWE perdesse mais um talento da maneira pouco abonatória com que perdeu vários ao longo do ano que passou.


Falo-vos, obviamente, da australiana Toni Storm, que chegou à WWE com expectativas altíssimas à sua volta, com uma personagem muito roqueira, muito outlaw (a mim até me fez lembrar Chris Jericho nesse aspeto) e com um futuro brilhante pela frente. Acontece que Storm sai pela porta pequena, não vamos dizer minúscula porque o NXT UK Championship que conquistou e a edição de 2018 do Mae Young Classic que venceu servem perfeitamente como prémios de consolação.




Mas sai, acima de tudo, de uma forma que para mim acaba por ser surpreendente, porque ela até vinha ganhando algum destaque, a pouco e pouco, no SmackDown Live. Teve uma feud contra a Charlotte que até era capaz de prometer, eu falo por mim porque fiquei na esperança de que essa fosse a oportunidade que a WWE dispunha para lançar Toni Storm para o topo e mais além. 


E se falhasse esta, se calhar até nem havia grande crise, Toni Storm tem 26 anos, está na flor da idade, tempo para chegar ao topo é coisa que não lhe havia de faltar (veja-se Liv Morgan, que está na WWE desde os 20 e só agora é que está a ter um gostinho da ribalta). Às vezes paciência é tudo.


O interessante aqui é que acaba por ser tudo muito… repentino, à falta de um melhor termo. 


Na semana antes do Natal, Toni lutou, ao lado de Sasha Banks, num Tag Team Match contra Charlotte Flair e Shotzi; depois, na véspera de Natal, Toni Storm teve a oportunidade de uma vida, lutando contra Charlotte Flair pelo SmackDown Women’s Championship… e eis que na tarde de ontem, Sean Ross Sapp anuncia, via Twitter, que Toni estava de saída.



Desde esse combate contra Charlotte pelo título até à sua saída vão cinco dias. MENOS DE UMA SEMANA. Num 2021 marcado por mais uma série de infames ondas de despedimentos dentro da empresa (algumas que nos deixaram de queixo caído), isto não deixa de ser surpreendente. 


O único detalhe que pode colocar alguma água nesta fervura é que, segundo se diz, foi a própria australiana a pedir a demissão, o que me leva a perguntar: Porque é que não a pediu quando estava sem fazer nada? É que eu até estava a gostar de a ver a ter destaque no SmackDown, o contexto da sua saída deixou-me com uma lágrima no canto do olho…



Enfim, moral da história: Toni Storm sai sem glória, sem que a sua saída possa, se virmos o bolo todo da sua passagem pela WWE e não só estes últimos meses no SmackDown, causar surpresa. Agora, como sempre, impõe-se fazer a pergunta da praxe:

Para onde vai Toni Storm?


No meio destas saídas que nos deixam um bocado abatidos (porque consideramos que quem é despedido normalmente é sempre merecedor de mais) há sempre um exercício que nos dá prazer a fazer: O da especulação do futuro. Ora, já fizemos este exercício muitas vezes para muitos wrestlers aqui nos Headquarters, pelo que o caso de Toni Storm não será o primeiro nem o último.


É raro vermos numa wrestler de 26 anos o capital de experiência que Toni Storm possui. Reparem, ela é pouco mais velha que eu e já deu a volta ao mundo em 80 dias enquanto eu ainda ando pelo Alentejo a estagiar para ganhar a minha vida…




Mas esse capital de experiência dá-nos várias alternativas para especularmos sobre a sua carreira. Por muitas alternativas que existam, parece-me que apenas duas poderão beneficiar a própria Toni.


STARDOM



Esta alternativa aparece aqui sem grandes surpresas, mas é uma alternativa que faz sonhar quem acredita plenamente nas capacidades dela, até porque quem acompanhou a passagem de Storm pelo Japão sabe do sucesso que ela causou por lá. 


Um regresso à STARDOM era uma excelente oportunidade para a jovem relançar a carreira depois de uma passagem pouco brilhante pela WWE, não só porque o historial que tem na empresa dar-lhe-ia bastante destaque mas porque há um sem fim de dream matches que podem não só elevar Toni Storm como quem a enfrentar.


Imaginem só: Giulia, Syuri, Lady C, Saki Kashima, Saya Kamitani, Utami Hayashishita… Qual destas não gostaria de vencer uma antiga SWA World Champion, World of Stardom Champion e vencedora do 5Star Grand Prix de 2017? Eu, se fosse gaja, assinava já por baixo.


IMPACT

Sendo-vos honesto, não vejo Toni Storm a ir por esta via, embora reconheça que também existe um universo de dream matches onde ela pode sobressair, sobretudo se a colocarmos no mesmo ringue com as IInspiration, Deonna Purrazzo, Mickie James, Chelsea Green…. Apenas considero que em termos de qualidade como um todo, se tirarmos estes nomes, não há muita qualidade por onde Storm possa pegar, tirando talvez Rosemary, que mesmo assim se vê mais frequentemente como parte dos Decay.


All Elite Wrestling



Já começa a não ser surpresa vermos a AEW como alternativa a muitos wrestlers, mas no caso de Toni Storm parece-me ser uma via ainda mais óbvia do que a própria STARDOM. Não só a divisão feminina da empresa está recheadinha de nomes de respeito, como esta era mais uma oportunidade para Toni Khan dar uma chapada de luva branca na WWE (uma de muitas que já deu) e alertá-los para o que acabaram de perder. 


Além do mais, Britt Baker D.M.D. já publicou uma foto da australiana, como quem implora aos Deuses para um combate, portanto a sua chegada à AEW pode estar mais próxima do que parece…


O que têm a dizer sobre a saída de Toni Storm da WWE? Qual será o próximo passo na sua carreira?


E assim termina a primeira edição dos "Lucas Headquarters" do ano de 2022! Não se esqueçam de passar pelo site e pela página do WN, deixar as vossas opiniões aí em baixo, enfim, esses hábitos que espero que não tenham ficado no Ano Velho. E eu, se tudo correr bem, cá estarei para a semana com mais um artigo.


Peace and love gente fixe, Bom Ano e até ao meu regresso!


Sem comentários:

O blog tem os comentários abertos a todos aqueles que gostem de wrestling e o queiram discutir com responsabilidade e sobretudo de maneira construtiva.

Não são permitidos insultos pessoais entre leitores, bem como a autores do blog. Não é permitido spam. Qualquer comentário fora do contexto, fica a cargo da administração a decisão da sua permanência.

Com tecnologia do Blogger.