Ultimas

Os 10 melhores combates da carreira de Randy Orton

Randy Orton soma 14 títulos mundiais no palmarés
Filho, sobrinho e neto de wrestlers, Randy Orton ainda cumpriu serviço militar, mas acabou mesmo por seguir as pisadas dos familiares, acabando por se tornar num dos mais bem-sucedidos lutadores de todos os tempos na WWE.
 
Nascido a 1 de abril de 1980, Randal Keith Orton debutou nos ringues em 2000 na Mid-Missouri Wrestling Association-Southern Illinois Conference Wrestling (MMWA-SICW), mas no ano seguinte assinou com a então World Wrestling Federation (WWF), tendo começado pelo território de desenvolvimento, a Ohio Valley Wrestling (OVW), onde coincidiu com John Cena, Brock Lesnar e Batista.
 
Em abril de 2002 estreou-se no main roster da WWE e, alguns meses mais tarde, em janeiro de 2003, integrou uma das mais dominantes fações da história da promotora, Evolution, que tinha também como membros Triple H, Ric Flair e Batista.
 
Entretanto, Orton começou a autoproclamar-se como Legend Killer [Assassino de Lendas], tendo vivenciado nos anos que se seguiram uma série de combates frente a algumas das maiores lendas do pro wrestling, como Shawn Michaels, Mick Foley, The Undertaker e Hulk Hogan.
 
Paralelamente, venceu o seu primeiro título em dezembro de 2003, o Intercontinental Championship. Meses mais tarde, em agosto de 2004, não só se tornou campeão mundial pela primeira vez como bateu um recorde ao tornar-se no mais jovem campeão mundial de sempre na WWE, aos 24 anos, ao destronar Chris Benoit.
 
Nas quase duas décadas que se seguiram, Orton sagrou-se campeão mundial por mais 13 vezes, tendo ainda conquistou o United States Championship por uma vez e títulos de tag team em três ocasiões. Em 2009 e 2017 venceu o Royal Rumble.
 
Vale por isso a pena recordar os dez melhores combates da carreira de Randy Orton, por ordem cronológica.
 
 
Tudo começou quase um ano antes, quando Mick Foley foi homenageado no Monday Night Raw de 23 de junho de 2003. Após a cerimónia, Randy Orton e Ric Flair atacaram-no no backstage e atiraram-no escadas abaixo.
Seis meses depois, no episódio de 15 de dezembro do RawFoley regressou à televisão para substituir Steve Austin como co-general manager e deu a ele próprio uma oportunidade pelo título intercontinental na posse de Orton. No entanto, Foley abandonou o combate e não chegou a enfrentar o Legend Killer depois de este lhe ter cuspido na cara.
No mês seguinte, Foley entrou no Royal Rumble match e eliminou Orton antes de se autoeliminar.
A rivalidade entre os dois continuou e, no episódio de 1 de março do Raw, The Rock juntou-se a Mick Foley para regressar os Rock 'n' Sock Connection e desafiar Orton e outros dois membros dos Evolution, Batista e Ric Flair, para um combate handicap na WrestleMania XX.
No maior evento do ano, os Evolution venceram após Orton ter aplicado um RKO e consequente assentamento em Foley. No entanto, duas semanas depois Foley desafiou Orton para um Hardcore match pelo título intercontinental no Backlash e fez voltar o seu alter-ego mais violento, Cactus Jack.
 
 
 
Vengeance 2004
Randy Orton (c) vs. Edge
Em meados de 2004, Edge regressou à ação após mais de um ano de ausência após ter passado por uma cirurgia ao pescoço e parecia ter como missão derrubar a fação dominante no Raw naquela altura, os Evolution.
Inicialmente, Edge formou equipa com Chris Jericho e Chris Benoit para derrotar Batista, Randy Orton e Ric Flair num six men tag team elimination match no episódio de 14 de junho do Raw, com Chris Benoit a acabar a contenda como único sobrevivente.
Uma semana depois, Edge aplicou um Spear em Orton, mas o canadiano e Chris Jericho perderam para Batista e Orton num combate de tag team nessa mesma noite. Na semana seguinte, na desforra, Edge e Y2J saíram vencedores.
Por fim, no Raw de 5 de junho, Edge confrontou e atacou os Evolution, prometendo derrotar Randy Orton no Vengeance.
 
 
 

World Heavyweight Championship:
Chris Benoit (c) vs. Randy Orton
Campeão desde a WrestleMania XX, Chris Benoit foi conseguindo reter o título mundial nos meses seguintes, tendo derrotado Shawn Michaels e Triple H no Backlash, Kane no Bad Blood e Triple H no Vengeance e no episódio de 26 de julho do Raw.
Já Randy Orton tinha terminado o seu longo reinado como campeão intercontinental no Vengeance, ao perder para Edge, mas redimiu-se no episódio de 26 de julho do Monday Night Raw, ao vencer uma battle royal de 20 homens para determinar o candidato principal ao World Heavyweight Championship no SummerSlam.
Seguiram-se alguns combates que envolveram Benoit e Orton. No episódio do Raw de 2 de agosto, Orton deu a vitória aos Evolution (Orton, Batista e Ric Flair) sobre Benoit, Edge e Chris Jericho ao fazer o assentamento no campeão mundial após um RKO.
Uma semana depois, Benoit derrotou Orton e Triple H por desqualificação num handicap match.
 
 
 
No Royal Rumble 2007, Shawn Michaels foi um dos dois participantes finais do Royal Rumble match, mas acabou eliminado por The Undertaker. No entanto, Michaels conseguiu uma oportunidade pelo WWE Championship na WrestleMania 23 depois de vencer Randy Orton e Edge num triple threat match. Porém, HBK foi derrotado no maior evento do ano por John Cena, que o fez desistir com um STFU.
No episódio de 9 de abril do Monday Night RawShawn Michaels e Randy Orton defrontaram-se num combate para determinar o novo candidato principal ao título, mas o duelo terminou em no contest devido a double pinfall. Nessa mesma noite, Edge argumentou que deveria ser considerado no novo candidato principal, o que levou o General Manager honorário Michael Pena, da Make-a-Wish Foundation, a anunciar um fatal four-way match para o Backlash.
 
 
 
Monday Night Raw (30 de abril de 2007)
Randy Orton e Edge tinham um combate agendado para o episódio do Monday Night Raw anterior ao Backlash, mas o longo duelo entre John Cena e Shawn Michaels, que durou cerca de uma hora, obrigou ao adiamento da luta entre os dois antigos membros dos Rated-RKO para a semana seguinte, um dia após o pay-per-view no qual Cena reteve o WWE Championship ao bater Michaels, Orton e Edge num fatal four-way match.
 
 
 
No Mercy 2007
Last Man Standing match pelo WWE Championship:
Seis dias antes do No Mercy, John Cena sofreu uma lesão no peito durante um combate com Mr. Kennedy e foi forçado a entregar o WWE Championship, tendo sido cancelado o duelo que tinha frente a Randy Orton no pay-per-view. No entanto, o presidente da WWE, Vince McMahon, anunciou que seria coroado um novo campeão da WWE no No Mercy.
No início do pay-per-view, Vince McMahon e o General Manager do Raw, William Regal, atribuíram o WWE Championship a Randy Orton, que foi informado que teria de defender o título naquela noite. Posto isto, Triple H foi ao ringue e desafiou Orton para um title match, desafio que Orton rejeitou. Porém, Vince McMahon aceitou a proposta de Triple H e marcou o combate, que terminou com a vitória do The Game e consequente conquista do título, após um roll-up.
Contudo, momentos depois Vince McMahon informou Triple H no backstage que o combate que o The Game tinha agendado frente Umaga se iria manter, com a estipulação adicional de que o WWE Championship estaria em jogo. E Triple H venceu, na sequência de um Pedigree.
Após o combate, enquanto Triple H estava a meter gelo nas costelas, Vince McMahon informou-o que Randy Orton tinha acionado a cláusula de desforra e marcou um Last Man Standing match para aquela noite, mais uma vez com o título em jogo.
 
 
 
Breaking Point (2009)
"I Quit" match pelo WWE Championship:
(Randy Orton perderia o título caso alguém interferisse a favor dele)
No episódio de 27 de julho de 2009 do Monday Night Raw, o guest host Shaquille O'Neal revelou que Randy Orton iria defender o WWE Championship frente ao vencedor de um Beat the Clock challenge, que tinha como participantes Mark Henry, MVP, Triple H, Jack Swagger e John Cena. Cena foi o mais rápido, ao bater The Miz com o tempo mais rápido.
No SummerSlam, Randy Orton reteve o título ao bater Cena depois de um RKO, na sequência de uma interferência de um espetador, já depois de ter provocado a própria desqualificação por duas vezes, com Vince McMahon a ter de intervir e ordenar o recomeço do combate em ambas as ocasiões.
No Raw da noite seguinte, Vince McMahon deu a John Cena mais uma oportunidade pelo WWE Championship, num “I Quit” match, e decretou que Orton perderia o título caso alguém interferisse a favor dele.
 
 
 
World Heavyweight Championship:
Randy Orton (c) vs. Christian
Porém, no episódio seguinte do SmackDown, que foi para o ar a 6 de maio, o canadiano foi derrotado por Randy Orton, que assim se tornou no novo detentor do World Heavyweight Championship.
Uma semana depois, foi anunciado que Christian iria invocar a sua cláusula de desforra frente a Orton no Over the Limit.
 
 
 
Randy Orton (c) vs. Batista vs. Daniel Bryan
Depois do evento, Triple H explicou que sabotar o reinado de Daniel Bryan foi o melhor para o negócio, porque Bryan não era o tipo de lutador que a companhia queria que fosse campeão. Então, Triple H e Stephanie McMahon, mais tarde conhecidos por The Authority, designaram Randy Orton como a cara da WWE.
Nos meses que se seguiram, The Authority tramou as constantes tentativas de Daniel Bryan conquistar o título. No Night Of Champions, Bryan chegou a vencer Orton pelo WWE Championship, mas Triple H retirou o título a Bryan no Raw da noite seguinte porque considerou que o árbitro Scott Armstrong tinha contado o assentamento demasiado rápido.
Frustrado pelas constantes interferências nos seus combates pelo título, Daniel Bryan desafiou Triple H para um combate na WrestleMania XXXTriple H inicialmente recusou, mas depois acabou por aceitar, incluindo a estipulação de que Bryan seria incluído na contenda pelo WWE World Heavyweight Championship caso batesse o The Game, o que acabou por acontecer.
 
 
 
Drew McIntyre (c) vs. Randy Orton
No episódio de 27 de julho de 2020 do Raw, Randy Orton foi ao ringue, enumerou todas as suas conquistas ao longo da carreira e afirmou que queria vencer novamente o WWE Championship, o que levou a desafiar o campeão Drew McIntyre para um combate pelo título no SummerSlam. Nessa mesma noite, Orton aplicou um RKO ao escocês após um combate entre McIntyre e Dolph Ziggler.
No Raw da noite seguinte, o campeão vangloriou-se por ter alcançado uma vitória sobre o autoproclamado “melhor wrestler de sempre” com um golpe de wrestling e anunciou que sabia que Orton queria uma desforra. Enquanto saía do ringue, McIntyre foi atacado por Orton, que aplicou dois Punts. Nesse mesmo episódio, Keith Lee estreou-se no main roster e desafiou Orton para um combate, que viria a realizar-se momentos depois, com Orton a vencer via desqualificação, depois de uma interferência de McIntyre, que depois voltou a ser pontapeado na cabeça por Orton e acabou por ficar duas semanas afastado dos ringues.
Na noite a seguir ao pay-per-view, Randy Orton venceu uma espécie de minitorneio para apurar o quem defrontaria Drew McIntyre ao WWE Championship no Clash of Champions, mas no mesmo episódio do Raw sofreu três Claymore kicks do escocês. Na semana seguinte, McIntyre anunciou que o combate entre ambos seria disputado sob as regras de um Ambulance match.
Contudo, na noite seguinte Orton avisou McIntyre que a guerra entre ambos ainda não tinha terminado e momentos depois atacou Big Show, Ric Flair, Christian e Shawn Michaels, lendas que tinham sido atacadas por Randy Orton nos meses anteriores e que apareceram no início desse episódio do Raw ao lado do escocês a festejar a vitória no Clash of Champions.
Uma semana depois, Randy Orton desafiou Drew McIntyre para um Hell in a Cell match no pay-per-view Hell in a Cell e o campeão aceitou.
 


Sem comentários:

O blog tem os comentários abertos a todos aqueles que gostem de wrestling e o queiram discutir com responsabilidade e sobretudo de maneira construtiva.

Não são permitidos insultos pessoais entre leitores, bem como a autores do blog. Não é permitido spam. Qualquer comentário fora do contexto, fica a cargo da administração a decisão da sua permanência.

Com tecnologia do Blogger.