Ultimas

Os 10 melhores combates da carreira de Brock Lesnar

Brock Lesnar soma oito títulos mundiais na WWE
A única pessoa a ter conquistado os principais títulos na UFC (artes marciais mistas), na WWE (pro wrestling) e na NCAA (lutas amadoras), Brock Lesnar foi uma figura de topo sempre que esteve ao serviço da companhia de Vince McMahon, primeiro entre 2002 e 2004 e a segunda desde 2012 em regime de part-time.
 
Filho de agricultores dedicados à produção de leite e descendente de alemães e polacos, Brock Edward Lesnar nasceu a 12 de julho de 1977 em Webster, no estado de Dakota do Sul, e começou por brilhar nas lutas amadoras, tendo transitado para o pro wrestling em 2000.
 
Desenvolvido pela Ohio Valley Wrestling (OVW), onde conheceu o seu futuro amigo e manager Paul Heyman, subiu ao roster principal da WWE em março de 2002 e precisou de apenas três meses para vencer o torneio King of the Ring, ao bater Rob Van Dam na final, e de cinco para conquistar o WWE Undisputed Championship, que pertencia a de The Rock, tornando-se na altura o mais jovem campeão da WWE de sempre, com 25 anos.
 
Ao longo das suas passagens pela WWE, haveria de conquistar o WWE Championship por cinco vezes e o Universal Championship por três ocasiões, além de ter vencido o Royal Rumble em 2003 e o Money in the Bank em 2019.
 
Vale por isso a pena recordar os dez melhores combates da carreira de Brock Lesnar, por ordem cronológica.
 
Kurt Angle (c) vs. Brock Lesnar
(Se Angle fosse desqualificado, perderia o título)
No Royal Rumble, Kurt Angle foi bem-sucedido a defender o WWE Championship frente a Chris Benoit, enquanto Brock Lesnar venceu o Royal Rumble match pouco depois de ter vencido Big Show para assegurar uma vaga no Rumble.
No pay-per-view seguinte, o No Way Out, Lesnar e Benoit derrotaram a Team Angle (Kurt Angle, Shelton Benjamin e Charlie Haas) num combate handicap que era para ser um six man tag team match até Edge ter sido atacado no backstage.
No episódio de 6 de março do SmackDown!, Lesnar bateu Paul Heyman num Steel Cage match para ganhar uma oportunidade pelo título antes da WrestleMania XIX. Na semana seguinte, Angle derrotou Lesnar depois de interferências do seu irmão, Eric, assim como de Shelton Benjamin e Charlie Haas, retendo assim o cinturão.
No entanto, no SmackDown! de 20 de março, a General Manager Stephanie McMahon disse a Kurt Angle que na WrestleMania XIX perderia o título para Lesnar caso fosse desqualificado ou alguém interferisse a seu favor.
 
 
 
SmackDown! (18 de setembro de 2003)
60 minute Ironman match pelo WWE Championship:
Kurt Angle (c) vs. Brock Lesnar
Na WrestleMania XIX, Brock Lesnar conquistou o WWE Championship que pertencia a Kurt Angle através de um assentamento, depois de aplicar um terceiro F-5.
Após o maior evento do ano, Kurt Angle passou por uma cirurgia ao pescoço e só voltou aos ringues em junho, mas entrou logo na corrida pelo título, acabando por conquistá-lo no Vengeance, ao fazer o pinfall em Lesnar depois de um Angle Slam num triple threat match que também envolvia Big Show.
Quatro dias depois, no SmackDown!, Lesnar desafiou Angle para uma desforra. No entanto, Vince McMahon disse que Lesnar teria primeiro de o vencer num Steel Cage match em que Angle seria o árbitro. Contudo, esse combate de jaula terminou em no contest, depois de McMahon e Lesnar terem atacado Angle.
Entretanto, Angle e Lesnar voltaram a defrontar-se no SummerSlam, com Angle a vencer por submissão, através de um Ankle Lock.
Depois de mais uma vitória sobre o rival, Kurt Angle focou a sua atenção em The Undertaker, com o qual lutou num combate pelo WWE Championship no episódio de 4 de setembro do SmackDown!. No entanto, Lesnar interferiu nesse duelo ao atacar ambos os lutadores com uma cadeira, o que levou à marcação de um Ironman match entre Angle e Lesnar com o título em jogo para duas semanas depois.
 
 
 
SmackDown! (4 de dezembro de 2003)
Brock Lesnar (c) vs. Chris Benoit
No Survivor Series 2003, Chris Benoit ajudou a Team Angle a levar a melhor sobre a Team Lesnar ao eliminar o campeão da WWE, Brock Lesnar, via submissão, através de um Crippler Crossface.
Quatro dias depois, no Smackdown!, Lesnar interferiu no combate entre Benoit e Nathan Jones e atacou o Rabid Wolverine após o duelo.
Na semana seguinte, o General Manager Paulo Heyman anunciou uma Battle Royal de 20 homens para determinar o novo candidato principal. Contudo, Benoit teve de bater Matt Morgan num combate de qualificação para participar na Battle Royal, que terminou com Benoit e John Cena a tocarem no chão ao mesmo tempo. Posto isto, Heyman anunciou que ambos se iriam defrontar no SmackDown! da semana a seguir para determinar o novo candidato principal.
E no episódio de 4 de dezembro, Benoit bateu Cena via submissão, através do Crippler Crossface, e conquistou o direito de enfrentar Lesnar nessa mesma noite com o WWE Championship em jogo.
 
 
 
Extreme Rules match:
No Raw de 2 de abril, um dia após ter sido derrotado por The Rock na WrestleMania XXVIIIJohn Cena pediu para o seu adversário da noite anterior aparecesse em cena, para que o pudesse congratular publicamente. Porém, quem apareceu foi Brock Lesnar, que já não pisava um ringue da WWE desde 2004. Lesnar ofereceu um aperto de mão a Cena, mas logo a seguir aplicou-lhe um F-5.
Na semana seguinte, o general manager do Raw, John Laurinaitis, revelou que contratou Lesnar para trazer “legitimidade” e se tornar na “nova cara da WWE” e anunciou ainda que Lesnar iria defrontar Cena no Extreme Rules.
Uma semana depois, foi anunciado que o duelo seria disputado sob regras extremas.
 
 
 
No Disqualification match:
Brock Lesnar vs. CM Punk
Um combate entre dois protegidos de Paul Heyman, cujos serviços CM Punk dispensou meses antes. Focado em tornar-se novamente campeão, Punk desafiou Alberto Del Rio pelo World Heavyweight Championship, vencendo por count-out antes de Lesnar o atacar. Entretanto, Punk voltou-se para o Money in the Bank ladder match no PPV Money in the Bank, mas a interferência de Heyman impediu-o de alcançar a vitória.
Um dia depois, no Raw, Lesnar voltou a atacar Punk, que por sua vez desafiou The Beast para um combate no SummerSlam, tendo Heyman aceitado em representação de Lesnar. E já durante o kickoff do PPV, Heyman anunciou que tanto Lesnar como Punk tinham acordado em tornar o duelo num combate sem desqualificações.
 
 
 
Brock Lesnar conquistou o título ao derrotar John Cena no SummerSlam 2014Cena teve a sua desforra no mês seguinte, no Night Of Champions, mas acabou por ganhar por via desqualificação depois de Seth Rollins ter interferido e tentado fazer o cash-in do contrato Money in the Bank.
No PPV que se seguiu, o Hell in a Cell, Cena bateu Randy Orton num Hell in a Cell match para ganhar uma futura oportunidade pelo título, mantendo o estatuto de candidato principal no TLC, ao vencer Rollins num Tables match. Mais tarde no mesmo evento, foi anunciado que Cena ia desafiar Lesnar no Royal Rumble.
No último Raw de 2014, Rollins atacou o guest host Edge e ameaçou aplicar-lhe um Curb Stomp se Cena não tomasse a decisão de reempossar a The Authority, fação que tinha perdido o perder no Survivor Series após uma equipa liderada por Cena ter vencido um combate de eliminação. Cena, ainda que de forma relutante, acabou por declarar o regresso da The Authority.
Na edição de 5 de janeiro de 2015 do Monday Night Raw, Triple H adicionou Seth Rollins ao combate pelo título como retribuição pelo regresso da The Authority e despediu os membros da Team Cena que contribuíram para a perda de poder no Survivor Series (Dolph Ziggler, Ryback e Erick Rowan).
Na semana seguinte, LesnarCena e Rollins assinaram o contrato e estiveram envolvidos numa brawl, com Rollins a aplicar um Curb Stomp tanto a Cena como a Lesnar. Porém, Cena teve a sua participação em perigo, pois Triple H forçou-o a lutar num handicap match frente a Rollins, Big Show e Kane para segurar não só a presença no title match como como para garantir os regressos de Ziggler, Ryback e Rowan, no último Raw antes do Royal RumbleCena acabou por vencer com um roll-up em Rollins após distração causada por Sting, mas foi Lesnar a sair por cima ao aparecer para atacar Rollins e aplicar F-5 a Kane e Big Show.
 
 
 
Brock Lesnar (c) vs. Roman Reigns (vs. Seth Rollins)
No episódio de 2 de fevereiro do Raw, Reigns concordou em colocar em jogo o seu estatuto de candidato principal no Fastlane e nessa mesma noite Daniel Bryan bateu Seth Rollins para defrontar Reigns no pay-per-view. No Fastlane, Reigns levou a melhor sobre Bryan e manteve o title shot frente a Lesnar na WrestleMania.
Reigns e Lesnar tiveram apenas duas interações olhos nos olhos antes da WrestleMania, uma das quais no episódio de 23 de março do Raw, em que os dois se agarraram ao cinturão.
 
 
 
Combate para decidir o candidato principal ao WWE World Heavyweight Championship na WrestleMania 32:
Roman Reigns vs. Dean Ambrose vs. Brock Lesnar
Na noite seguinte, no Raw, Stephanie McMahon marcou um combate ameaça tripla entre Ambrose, o antigo campeão Roman Reigns e Brock Lesnar para o Fastlane, com o vencedor a ganhar o direito de defrontar Triple H pelo título na WrestleMania 32.
 
 
 
WWE Universal Championship:
Brock Lesnar (c) vs. Roman Reigns vs. Samoa Joe vs. Braun Strowman
(em caso de derrota, Brock Lesnar teria de abandonar a WWE)
Campeão desde que venceu Goldberg na Wrestlemania 33, Brock Lesnar não defendia o WWE Universal Championship regularmente. No episódio de 19 de junho do Monday Night Raw, Roman Reigns autoproclamou-se candidato principal pelo título no SummerSlam. Nessa mesma noite, Strowman regressou após lesão e custou a Reigns um combate contra Samoa Joe, desafiando-o para um Ambulance match no Great Balls of Fire.
Nesse PPV, Lesnar bateu Samoa Joe pelo título e Strowman derrotou Reigns, ainda que o The Guy tenha acabado por trancar depois Strowman na ambulância e destrui-la com ele lá dentro.
Posto isto, na noite seguinte Roman Reigns reiterou que queria defrontar Lesnar pelo título no SummerSlam, mas Lesnar disse que Reigns não merecia. Joe também reclamou uma nova oportunidade e por isso o General Manager do Raw, Kurt Angle, marcou um combate entre Joe e Reigns para a semana seguinte para determinar o candidato principal, mas o combate terminou em No Contest devido à interferência de Braun Strowman, que atacou os dois lutadores.
Perante tal impasse, Kurt Angle acabou marcar um Fatal 4-Way match pelo título para o SummerSlam. No entanto, Brock Lesnar e o seu advogado Paul Heyman contestaram a decisão, uma vez que assim The Beast não teria de ser derrotado para perder o cinturão, e asseguraram que Lesnar abandonaria a WWE se fosse outro lutador a sair campeão.
 
 
 
Um bom combate originado pelo conceito Raw vs. SmackDown. Depois de, no Crown JewelAJ Styles ter derrotado Samoa Joe para reter o WWE Championship e Brock Lesnar ter batido Braun Strowman para conquistar o Universal Championship que estava vago, tudo parecia encaminhar-se para um reencontro entre o Phenomenal One e o The Beast, que se tinham defrontado no Survivor Series 2017.
No entanto, Daniel Bryan tornou-se campeão da WWE ao bater AJ Styles na última edição do SmackDown antes do Survivor Series e acabou por ser ele a ter de enfrentar Lesnar no PPV.
 

Sem comentários:

O blog tem os comentários abertos a todos aqueles que gostem de wrestling e o queiram discutir com responsabilidade e sobretudo de maneira construtiva.

Não são permitidos insultos pessoais entre leitores, bem como a autores do blog. Não é permitido spam. Qualquer comentário fora do contexto, fica a cargo da administração a decisão da sua permanência.

Com tecnologia do Blogger.