Ultimas

Os 10 melhores combates de sempre do TLC: Tables, Ladders & Chairs

TLC: Tables, Ladders and Chairs foi introduzido pela WWE em 2009
Implementado em 2009 como um pay-per-view em que todos os combates ou pelo menos os mais importantes eram disputados sob regras que contemplavam a presença de mesas escadotes e/ou cadeiras, o TLC: Tables, Ladders & Chairs sucedeu ao Armageddon como último evento especial do ano da WWE.
 
Habitualmente realizado a meio de dezembro, o PPV teve em nove das suas 11 edições um Tables, Ladders and Chairs match no main-event – em 2010 o evento terminou com um Chairs match e em 2012 com um Ladder match.
 
Nesta lista dos dez melhores combates de sempre do PPV, por ordem cronológica, há três nomes que aparecem por três vezes: AJ Styles, Dean Ambrose e Kane.
 
 
TLC: Tables, Ladders & Chairs 2009
Ladder match pelo ECW Championship:
Christian (c) vs. Shelton Benjamin
O ECW Championship vivia uma fase menos positiva, uma vez que já não era defendido desde o Hell in a Cell, em setembro.
No episódio de 24 de novembro do show semanal da ECW, Shelton Benjamin bateu Zack Ryder para se tornar no candidato principal ao título. E Christian, campeão desde julho, realçou que o título não estava a ter o destaque merecido e por isso desafiou Benjamin para um Ladder Match no PPV TLC.

 
 
TLC: Tables, Ladders & Chairs 2010
Tables, Ladders and Chairs match pelo World Heavyweight Championship:
Kane (c) vs. Edge vs. Alberto Del Rio vs. Rey Mysterio
Edge foi nomeado candidato principal ao título em novembro e, enquanto perseguia a conquista do cinturão, abusou e atormentou psicologicamente o pai de Kane, Paul Bearer. No Survivor Series, o Big Red Monster e o Rated-R Superstar defrontaram-se com o World Heavyweight Championship em jogo, mas empataram, devido a um duplo pinfall.
Edge manteve a perseguição a Bearer e no episódio de 3 de dezembro do SmackDown bateu Kane, o que lhe permitiu escolher a estipulação de Tables, Ladders and Chairs na qual o canadiano era especialista, para o combate entre ambos no PPV.
No entanto, a 48 horas do evento o General Manager da brand azul, Teddy Long, adicionou ao combate Rey Mysterio e Alberto Del Rio, que anteriormente estavam escalados para se defrontarem num Chairs match, tornando assim o combate pelo título num fatal four-way.
 
 
 
Tables, Ladders and Chairs match pelo WWE Championship:
CM Punk (c) vs. Alberto Del Rio vs. The Miz
CM Punk era a superstar da moda da WWE em 2011 e com naturalidade conquistou o WWE Championship por três vezes nesse ano, a última das quais no Survivor Series, quando derrotou o então campeão Alberto Del Rio, que por sua vez havia vencido o título num combate em que CM Punk tinha marcado presença, tal como John Cena, no Hell in a Cell.
Na noite a seguir ao Survivor Series, no Monday Night Raw, CM Punk defendeu o cinturão com sucesso num combate frente a Del Rio.
Uma semana depois, The Miz, Del Rio, John Cena e Dolph Ziggler exigiram ser o candidato principal. Assim sendo, o vice-presidente executivo da WWE, John Laurinaitis, anunciou que cada um dos quatro iria enfrentar lutadores da SmackDown e que quem ganhasse receberia uma oportunidade pelo título.
Del Rio derrotou Daniel Bryan e The Miz bateu Randy Orton por countout, enquanto Dolph Ziggler perdeu para Sheamus e John Cena abdicou da sua oportunidade para permitir que Zack Ryder lutasse pelo United States Championship.
Durante a assinatura do contrato do combate, Laurinaitis anunciou que CM Punk, Del Rio e The Miz iriam defrontar-se num Tables, Ladders and Chairs match.
 
 
 
Tables, Ladders and Chairs match:
The Shield (Dean Ambrose, Roman Reigns e Seth Rollins) vs. Ryback e Team Hell No (Kane e Daniel Bryan)
Ao contrário de outros combates do género, neste não havia nenhum título ou contrato suspenso, por isso a contenda teria de terminar via pinfall ou submissão, apesar da presença de mesas, escadotes e cadeiras.
No Survivor Series, Ryback esteve a um passo de conquistar o WWE Championship, mas foi atacado pelo grupo estreante The Shield e acabou derrotado por CM Punk.
Na noite seguinte, no Monday Night Raw, os The Shield voltaram a atacar Ryback, fazendo-o atravessar uma mesa, e atacaram também outros lutadores, incluindo os campeões de tag team, a Team Hell No. Kane e Daniel Bryan, que até não se davam propriamente bem, esqueceram o que os separava e tornaram-se unidos para enfrentar o perigo da fação de Dean Ambrose, Roman Reigns e Seth Rollins.
Uma semana depois, durante uma brawl envolvendo os The Shield, a Team Hell No e The Miz, Ryback aproveitou para atacar Punk com uma cadeira e um escadote antes de o projetar sobre uma mesa. CM Punk estava escalado para defender o WWE Championship num Tables, Ladders, and Chairs match frente a Ryback no TLC, mas esses planos tiveram de ser abandonados devido a uma lesão que o campeão sofreu durante o ataque de que foi alvo.
Assim sendo, Ryback focou-se em combater os The Shield e aliou-se à Team Hell No para defrontar a nova fação da WWE num six-man tag team Tables, Ladders and Chairs match no pay-per-view TLC.
 
 
 
Ladder match pelo WWE Tag Team Championship:
The New Day (Big E e Kofi Kingston) (c) vs. The Lucha Dragons (Kalisto e Sin Cara) vs. The Usos (Jey Uso e Jimmy Uso)
No episódio de 30 de novembro do Monday Night Raw, os The Lucha Dragon e os The Usos defrontaram-se num combate para determinar que equipa se tornaria na candidata principal aos títulos de tag team, que pertenciam desde o SummerSlam aos The New Day.
No entanto, os campeões atacaram as duas equipas e causaram uma dupla desqualificação. Assim sendo, Stephanie McMahon decidiu que, já que nenhuma equipa foi derrotada, ambas iriam defrontar os The New Day num triple threat tag team ladder match no TLC, com os cinturões em jogo.
 
 
 
Tables, Ladders and Chairs match pelo WWE World Championship:
AJ Styles (c) vs. Dean Ambrose
Campeão desde o Backlash, em setembro, AJ Styles reteve o WWE World Championship ao bater Dean Ambrose e John Cena no pay-per-view No Mercy.
No entanto, Ambrose continuou atrás do título. No episódio de 25 de outubro do SmackDown, tornar-se-ia candidato principal caso vencesse o campeão, mas acabou desqualificado após James Ellsworth ter atacado Styles. Na semana seguinte, Ambrose conseguiu derrotar Styles e conquistou assim o direito de lutar pelo título no TLC, o que levou o comissário Shane McMahon a tornar o duelo num Tables, Ladders and Chairs match.
No entanto, até ao combate pelo título ainda faltava mais de um mês. No Survivor Series, Ambrose e Styles fizeram parte da Team SmackDown e Ambrose aproveitou para atacar Styles, mas acabou por ser eliminado em seguia por Braun Strowman. Ainda nesse combate de eliminação contra a Team Raw, Ambrose voltou ao ringue para atacar novamente Styles e ajudar os seus parceiros dos The Shield, Seth Rollins e Roman Reigns, a aplicarem um Triple Powerbomb em Styles numa das mesas dos comentadores, o que permitiu a Rollins eliminar o campeão da WWE instantes depois.
No episódio seguinte do SmackDown, Dean Ambrose, que supostamente estaria de folga e tinha sido repetidamente posto fora da arena, ajudou James Ellsworth a vencer um combate frente a AJ Styles.
Mais tarde, no episódio de 29 de novembro do SmackDown, Ambrose convidou Ellsworth para o seu talk show, Ambrose Asylum, mas Styles interrompeu-os e atacou ambos. Como resultado, Ellsworth teve de ser transportado de maca para fora da zona adjacente ao ringue. E ainda nessa noite, Ambrose atacou Styles no backstage.
 
 
 
“The Demon” Finn Bálor vs. AJ Styles
Uma espécie de dream match, que até nem teve grande história por trás. E neste caso nem teve estipulação especial.
Basicamente, Finn Bálor estava envolvido numa rivalidade com Bray Wyatt e ambos tinham combate agendado para o TLC.
No entanto, Bray Wyatt lesionou-se e o General Manager do Raw, Kurt Angle, contactou o homólogo do SmackDown, Daniel Bryan, para que AJ Styles pudesse substituir Wyatt e defrontar Bálor no pay-per-view.
 
 
 
5-on-3 Handicap Tables, Ladders and Chairs match:
The Miz, Braun Strowman, Kane, Cesaro e Sheamus vs. Kurt Angle e The Shield (Seth Rollins e Dean Ambrose)
No pay-per-view No Mercy, em setembro, The Miz reteve o título intercontinental, Roman Reigns venceu John Cena e Dean Ambrose e Seth Rollins mantiveram os títulos de tag team do Raw na posse deles ao derrotarem Cesaro e Sheamus.
Na noite seguinte, no Monday Night Raw, Miz convidou Reigns para o Miz TV e gozou com os The Shield, dizendo que ele e os The Miztourage (Curtis Axel e Bo Dallas) conseguiu vencê-los. Miz e Reigns defrontaram-se num combate, com Reigns a vencer, mas sem conseguir escapar de um ataque dos The Miztourage.
Uma semana depois, Cesaro e Sheamus atacaram Ambrose e Rollins, que ainda foram atacados por Braun Strowman. Paralelamente, Reigns venceu The Miz por desqualificação devido à interferência de Sheamus e Cesaro. Depois do combate, Miz, Sheamus e Cesaro aplicaram um Triple Powerbomb em Reigns.
No episódio de 9 de outubro do Monday Night Raw, Roman Reigns anunciou o regresso dos The Shield, e o trio atacou Cesaro e Sheamus e ainda plicou um Triple Powerbomb em The Miz. Perante este cenário, foi agendado um six-man tag team Tables, Ladders and Chairs match entre os The Shield e a equipa de The Miz, Cesaro e Sheamus para o TLC.
Mais tarde, os The Shield travaram um ataque brutal de Braun Strowman a Matt Hardy e aplicou um Triple Powerbomb no Monster Among Men em cima de uma mesa de comentadores, o que levou The Miz a pedir para que Strowman fosse adicionado ao combate no TLC. O General Manager Kurt Angle aceitou e a contenda tornou-se num combate handicap de quatro contra três.
Na semana seguinte, Ambrose e Rollins retiveram os títulos de tag team novamente frente a Cesaro e Sheamus, o que levou The Miz a tentar convencer Kurt Angle a adicionar um quinto membro à sua equipa no TLC. Então Angle decidiu que, se Strowman derrotasse Reigns num Steel Cage match, um quinto membro seria adicionado à equipa, mas se Reigns ganhasse, Strowman sairia da equipa de Miz. Durante o Steel Cage Match, Kane voltou aos ringues após um hiato de dez meses e ajudou Strowman a vencer. Como resultado, Kane tornou-se no quinto elemento da equipa de The Miz, tornando o combate numa luta de cinco contra três.
No entanto, Roman Reigns acabou por desfalcar os The Shield devido a problemas físicos, o que levou Kurt Angle a juntar-se a Seth Rollins e Dean Ambrose, voltando a lutar na WWE pela primeira vez desde 2006.
 

 
WWE Championship:
Daniel Bryan (c) vs. AJ Styles
Daniel Bryan fez o regresso aos ringues no início de 2018, mas não estava a ter propriamente um ano bem-sucedido, tendo perdido para os The Bludgeon Brothers no Extreme Rules e para The Miz no SummerSlam e no Hell in a Cell.
No entanto, Daniel Bryan venceu The Miz no Super Show-Down para se tornar no candidato principal ao WWE Championship. No episódio de 30 de outubro do SmackDown Live defrontou o então campeão AJ Styles, mas foi derrotado.
Contudo, Bryan voltou a ter uma oportunidade pelo título no SmackDown Live de 13 de outubro, tendo batido Styles depois de um golpe baixo e continuou a atacar o adversário depois do combate, virando heel.
Uma semana depois, Bryan explicou as suas ações, afirmando que estava a seguir os seus sonhos e queixou-se dos fãs não o terem apoiado durante a recuperação da sua lesão, batizando-se de “New Daniel Bryan”. Entretanto, foi marcada uma desforra entre Bryan e Styles com o título em jogo para o TLC.
 
 
 
Tables, Ladders and Chairs match pelo WWE SmackDown Women's Championship:
Becky Lynch (c) vs. Asuka vs. Charlotte Flair
No Survivor Series, a campeã feminina do SmackDown, Becky Lynch, estava escalada para defrontar a campeã feminina do Raw, Ronda Rousey, mas após ter sofrido uma fratura no nariz e uma concussão foi substituída por Charlotte Flair, que acabou por ser desqualificada por ter atacado brutalmente a adversário.
No episódio seguinte do SmackDown, Charlotte explicou que ela atacou Ronda por Becky, mas uma semana mais tarde, disse que na realidade o fez por ela própria.
Inicialmente, foi marcado um Tables, Ladders and Chairs match entre Becky e Charlotte para o TLC, mas as restantes oito mulheres do SmackDown exigiram uma oportunidade pelo título. Perante esta exigência, foi marcada uma battle royal entre as oito, com Asuka a sair vencedora. A japonesa ganhou assim o direito de ser adicionada ao combate pelo título, tornando-o num triple threat TLC match.
 




Sem comentários:

O blog tem os comentários abertos a todos aqueles que gostem de wrestling e o queiram discutir com responsabilidade e sobretudo de maneira construtiva.

Não são permitidos insultos pessoais entre leitores, bem como a autores do blog. Não é permitido spam. Qualquer comentário fora do contexto, fica a cargo da administração a decisão da sua permanência.

Com tecnologia do Blogger.