Ultimas

Os 10 melhores combates de sempre do Bound For Glory

Bound For Glory é o ponto alto do calendário da TNA desde 2005
Realizado anualmente em outubro desde 2005, o Bound For Glory é o principal pay-per-view do Impact Wrestling, antes conhecido por Total Nonstop Action Wrestling (TNA), desempenhando por isso um papel semelhante ao que a Wrestlemania tem no calendário da WWE.

Altamente promovido durante os meses anteriores como o evento em que culminam algumas das maiores rivalidades e storylines de cada ano, o Bound For Glory tornou-se logo na sua segunda edição o primeiro PPV da então TNA a realizar-se fora da Impact Zone, em Orlando, Flórida.

Em 2014 o evento realizou-se pela primeira vez fora do país, em Tóquio, no Japão - voltando a emigrar três anos depois, quando decorreu em Otava, no Canadá –, naquela que foi a única ocasião em que o principal título da companhia não foi defendido no main-event.


Vale por isso a pena conhecer a nossa lista dos dez melhores combates de sempre do Bound For Glory, por ordem cronológica. AJ Styles é o nome que aparece mais vezes (quatro).


Bound for Glory 2005
Monster's Ball match: 
Rhino vs. Abyss vs. Jeff Hardy vs. Sabu
Nos meses anteriores, Abyss e Sabu estiveram envolvidos numa realidade que levou a um combate sem desqualificações no Unbreakable, que Abyss venceu. Sabu também esteve envolvido numa pequena rivalidade com Rhino, até porque já tinha se tinham defrontado numa contenda de tag team.
Embora não estivessem propriamente todos embrulhados, foi marcado um Monster’s Ball match entre Rhino, Abyss, Jeff Hardy e Sabu para a primeira edição do Bound For Glory.
Apesar da dureza de um Monster’s Ball match, nessa mesma noite os quatro homens estavam escalados para participar num 10-Man Gauntlet match para substituir Kevin Nash no main-event como adversário do campeão Jeff Jarrett num combate pelo NWA World Heavyweight Championship.



Bound for Glory 2005
30-Minute Ironman match pelo TNA X Division Championship: 
AJ Styles (c) vs. Christopher Daniels
Em agosto, no Sacrifice, AJ Styles e Samoa Joe defrontaram-se na final da TNA Super X Cup, um torneio para determinar o candidato principal ao TNA X Division Championship que Joe viria a vencer após interferência do então campeão Christopher Daniels.
Porém, Styles atacou Daniels durante as semanas seguintes e acabou por ser adicionado ao combate pelo título no Unbreakable, que assim se tornou num three way match. Numa contenda descrita como de sonho, que até mereceu a rara atribuição de cinco estrelas pelo jornalista Dave Meltzer, Styles conquistou o cinturão.
Porém, Daniels foi atrás do título que era seu e por isso foi marcado um combate Ironman de 30 minutos entre ambos no Bound For Glory, com o TNA X Division Championship em jogo.
Nas semanas anteriores ao PPV, Daniels desafiou Styles a escolher três lutadores do roster, que ele os derrotaria a todos em 15 minutos ou menos. Styles aceitou o desafio e escolheu Shark Boy, Sonjay Dutt e ele próprio. Daniels cumpriu a missão frente a Shark Boy e Dutt, mas não conseguiu bater Styles antes que o tempo chegasse ao fim.



Bound for Glory 2006
TNA X Division Championship: 
Senshi (c) vs. Chris Sabin
Campeão desde junho, quando derrotou Samoa Joe e Sonjay Dutt num episódio do Impact!, Senshi reteve o título contra Kazarian no Victory Road e frente a Jay Lethal e Petey Williams no Hard Justice.
Depois foi a vez de Chris Sabin, que tinha vencido Alex Shelley no Hard Justice e andava a promover o filme Jackass Number Two, surgir no caminho do campeão. No primeiro duelo entre ambos, no pay-per-view No Surrender, Senshi venceu. Porém, foi agendada uma desforra para o Bound Fot Glory.



Bound for Glory 2006
Six Sides of Steel match pelo NWA World Tag Team Championship: 
AJ Styles & Christopher Daniels (c) vs. The Latin American Xchange (Homicide e Hernandez)
Outrora inimigos, AJ Styles e Christopher Daniels passaram a formar equipa mais frequentemente a meio de 2006. Em maio, no Sacrifice, lutaram pelos títulos de tag team, mas foram derrotados pelos America's Most Wanted (Chris Harris e James Storm), porém, desforraram-se no PPV seguinte, o Slammiversary, conquistando os cinturões.
No mês seguinte, no Victory Road, Styles e Daniels juntaram-se a Sirelda para vencerem Gail Kim e os AMW para reterem os títulos.
Terminada a rivalidade, Styles e Daniels fizeram uma série de envelopes contendo contratos com todas as tag teams da TNA para provar que defendiam os cinturões, mas o manager dos The Latin American Exchange (LAX), Konnan, interrompeu-os e acusou-os de não incluírem os LAX, chamando-os de racistas. Styles rapidamente sacou do envelope dos LAX e foi deu-a a Konnan para assinar, mas tanto ele como Daniels acabaram atacados por Homicide e Hernandez, tendo Konnan assinado o contrato com o sangue de Daniels.
No primeiro duelo entre ambas as equipas, os campeões venceram no Hard Justice. Na desforra, na edição de 24 de agosto do Impact!, os LAX conquistaram o título com a ajuda de Konnan.
Na semana seguinte, Styles e Daniels anunciaram que iam ativar a cláusula de desforra para o No Surrender, no primeiro tag team Ultimate X match da história, acabando por reconquistar novamente os cinturões.
Posto isto, foi marcado um último confronto entre as equipas para o Bound For Glory, desta vez num Six Sides of Steel match.



Bound for Glory 2007
Matt Morgan como special enforcer: 
Samoa Joe vs. Christian Cage
No início do ano Samoa Joe e Christian Cage já tinha tido uma pequena feud, com Christian a vencer no Destination X num combate pelo NWA World Championship, título que acabou por perder de forma controversa para Kurt Angle.
Entretanto, Christian e Joe retomaram a rivalidade e defrontaram-se no pay-per-view No Surrender, num combate que terminou na desqualificação de Joe após este ter recusado desprender a submissão Rear Naked Choke. Após o duelo, Joe atacou o árbitro, a segurança e ainda alguns lutadores da X Division.
Para impedir que algo idêntico voltasse a acontecer, foi marcado um novo combate entre Samoa Joe e Christian Cage para o Bound For Glory, mas desta feita com Matt Morgan como special ringside enforcer.



Bound for Glory 2009
Kurt Angle vs. Matt Morgan
Em abril de 2009, Matt Morgan, que não era um ex-campeão mundial, mas que notou que outros sem essas credenciais foram convidados para fazer parte dos Main Event Mafia, começou a fazer campanha para se tornar num membro da fação liderada pelo então campeão mundial da TNA, Kurt Angle.
Angle contratou Morgan como assistente e jurou constantemente que, caso Morgan realizasse algumas tarefas, também seria considerado um membro, porém, a verdadeira intenção de Angle era utilizar Morgan para prolongar o seu reinado.
O atrito entre os dois aqueceu durante algumas semanas. No pay-per-view No Surrender, ambos competiram num Five-Way match pelo título que AJ Styles venceu com alguma influência de Morgan, que já tinha deixado Angle em mau estado antes de Styles lhe aplicar um Springboard 450 Splash.
Nas semanas seguintes, Morgan revogou o seu interesse em pertencer aos Main Event Mafia, prolongando assim a feud com Angle.



TNA World Tag Team Championship: 
The Motor City Machine Guns (Alex Shelley e Chris Sabin) (c) vs. Generation Me (Jeremy Buck e Max Buck)
Os Generation Me [mais conhecidos por Young Bucks] fizeram a sua estreia na TNA em janeiro de 2010 e protagonizaram vários grandes combates frente aos Motor City Machine Guns durante esse ano, o primeiro dos quais logo na estreia, no Impact! de 14 de janeiro.
Após alguns meses sem aparecerem como tag team, Jeremy e Max Buck regressaram aos pay-per-views em setembro, no No Surrender, para substituir os London Brawling (Desmond Wolfe e Magnus) e perderem um combate pelo título ante os Motor City Machine Guns. Após a contenda, os Generation Me atacaram os campeões e lesionaram Alex Shelley com um DDT.
No episódio seguinte do Impact!, os Generation Me reivindicaram o TNA World Tag Team Championship, alegando que os campeões não estavam capazes de o defender durante 30 dias, devido à lesão de Shelley, antes de roubar o cinturão a Sabin. Porém, Shelley fez o seu regresso duas semanas depois e prometeu aos Generation Me uma desforra no Bound For Glory.



No disqualification and no count-out three-way match pelo TNA World Heavyweight Championship (vago): 
(Se Kurt Angle perdesse, teria de se retirar)
Jeff Hardy vs. Kurt Angle and Mr. Anderson
Numa altura em que o candidato principal ao TNA World Heavyweight Championship era apurado por via de um ranking, Kurt Angle regressou de uma pausa sabática e viu ser-lhe atribuído o segundo lugar nesse ranking, mas preferiu começar do zero para se desafiar a si mesmo, declarando que se retiraria caso perdesse um combate.
Paralelamente, o então campeão mundial Rob Van Dam sofreu múltiplas e severas lesões devido a um ataque brutal de Abyss e por isso o título deve de ser declarado vago pelo produtor executivo Eric Bischoff, que anunciou um torneio entre os oito primeiros do ranking, com a final a decorrer no Bound For Glory.
Nas meias-finais, no pay-per-view No Surrender, o combate entre Jeff Hardy e Kurt Angle terminou em no contest, enquanto Mr. Anderson venceu D'Angelo Dinero. Angle e Hardy voltaram a defrontar-se no Impact! de 16 de setembro para apurar qual dos dois avançaria para o Bound For Glory, mas o duelo terminou em double pinfall. Assim sendo, Eric Bischoff anunciou que Anderson iria defrontar Angle e Hardy num three way match no PPV.



TNA World Tag Team Championship: 
Bad Influence (Christopher Daniels e Kazarian) (c) vs. Chavo Guerrero e Hernandez vs. AJ Styles e Kurt Angle
Em junho, no Slammiversary, Kurt Angle e AJ Styles ganharam os títulos numa vitória sobre os Bad Influence, que eram os campeões. Poucas semanas depois, Daniels e Kazarian reconquistaram os cinturões, numa altura em que chantageavam Styles com uma história de que este tinha engravidado uma mulher chamada Claire Lynche.
No episódio seguinte do Impact Wrestling, o General Manager da TNA, Hulk Hogan, anunciou que Daniels e Kazarian iam estar envolvidos em combates individuais nessa noite e, caso fossem derrotados, a equipa dos vencedores receberiam uma oportunidade pelos títulos de tag team no Bound For Glory. Nessas contendas, Styles bateu Kazarian e Chavo Guerrero derrotou Daniels, o que resultou no agendamento de um three-way tag team match para o PPV.



TNA World Heavyweight Championship: 
Austin Aries (c) vs. Jeff Hardy
Em junho de 2012 foi anunciado que ia decorrer um torneio de pontos disputado por 12 lutadores durante três meses para apurar o candidato principal ao TNA World Heavyweight Championship no Bound for Glory.
Os quatro primeiros classificados do ranking no final do torneio eram James Storm, Samoa Joe, Bully Ray e Jeff Hardy e por isso defrontaram-se minitorneio a quatro no pay-per-view No Surrender, em setembro. Nas meias-finais, Hardy venceu Joe e Ray bateu Storm. Na final, Hardy levou a melhor sobre Ray e tornou-se candidato principal ao título de Austin Aries.
No episódio seguinte do Impact Wrestling, Bully Ray alegou que Jeff Hardy tinha tido sorte, por isso ambos mediram forças para definir novamente o candidato principal, mas Hardy voltou a ganhar. Durante esta desforra, Austin Aries começou a exibir inveja pelo sucesso e carisma de Jeff Hardy, tentando provar que era tão bom quanto ele.
Nas semanas que se seguiram a rivalidade entre os dois aqueceu. Três dias antes do Bound For Glory, Aries atacou Hardy e aplicou-lhe um Brainbuster.






Sem comentários:

O blog tem os comentários abertos a todos aqueles que gostem de wrestling e o queiram discutir com responsabilidade e sobretudo de maneira construtiva.

Não são permitidos insultos pessoais entre leitores, bem como a autores do blog. Não é permitido spam. Qualquer comentário fora do contexto, fica a cargo da administração a decisão da sua permanência.

Com tecnologia do Blogger.