Ultimas

Os 10 melhores combates da carreira de Shawn Michaels

Shawn Michaels é considerado um dos melhores wrestlers de sempre
Considerado um dos melhores wrestlers da história, Shawn Michaels iniciou a carreira em 1984 e desde 1988 que se fixou na WWE, protagonizando combates memoráveis durante mais de duas décadas.

Nascido a 22 de julho de 1965 com o nome Michael Shawn Hickenbottom, é também conhecido pelas alcunhas Heartbreak Kid e Mr. WrestleMania, sagrou-se campeão mundial por quatro vezes, venceu o Royal Rumble em dois anos consecutivos (1995 e 1996) e protagonizou por 11 vezes o melhor combate do ano para o Pro Wrestling Illustrated.

No dia em que Shawn Michaels comemora mais um aniversário, vale a pena recordar os dez melhores combates da sua carreira.


Monday Night Raw (19 de julho de 1993) 
WWF Intercontinental Championship:
Shawn Michaels vs. Marty Jannetty
À procura de se afirmar individualmente depois de trair o antigo companheiro de equipa Marty Jannetty, Shawn Michaels tornou-se num vilão arrogante e metrossexual.
Embora tenha falhado a conquista a conquista do título mundial frente a Randy Savage no UK Rampage em abril de 1992 e diante de Bret Hart no Survivor Series 1992, venceu o título intercontinental após vitória sobre The British Bulldog no Saturday Night's Main Event XXXI, em novembro, e manteve-o até maio de 1993, quando perdeu para Marty Jannetty.
Porém, voltou a conquistá-lo no mês seguinte com a ajuda do seu guarda-costas Diesel e a 19 de julho de 1993 defendeu-o diante de Jannetty durante o Monday Night Raw.



Ladder match pelo Undisputed WWF Intercontinental Championship:
Razor Ramon (c) vs. Shawn Michaels
Em setembro de 1993, o então presidente da WWE, Jack Tunney, anunciou que Shawn Michaels ia ficar se o título intercontinental por não o defender com frequência.
Entretanto, Razor Ramon ganhou o título após competir numa battle royal e bater o outro finalista Rick Martel num combate.
Porém, Shawn Michaels recusou-se a reconhecer a mudança de título e insistiu tratar-se do verdadeiro campeão. E para incomodar Ramon, atacou-o e ajudou Irwin R. Schyster a roubar-lhe as correntes de ouro. Michaels também interferiu num combate entre Ramon e Schyster no Royal Rumble, mas Ramon ainda assim conseguiu vencer. 



SummerSlam 1995
Ladder match pelo WWF Intercontinental Championship: 
Shawn Michaels (c) vs. Razor Ramon
Shawn Michaels tinha ganho o título ao bater Jeff Jarrett no PPV anterior, o In Your House 2. Nesse evento, HBK também foi um lumberjack no combate pelo WWF Championship entre Diesel e Sycho Sid, tendo ajudado o primeiro a reter o título, pelo que foi inicialmente agendado para o SummerSlam 1995 um duelo entre Michaels e Sid.
No entanto, esse combate foi desmarcado, com Razor Ramon a ser anunciado como candidato ao título, numa reedição do fantástico combate da Wrestlemania X. Entretanto, também o comentador Jerry Lawler manifestou vontade de lutar pelo cinturão, o que levou Michaels a lutar contra ele na edição de 14 de agosto do Monday Night Raw, com Sid a tentar interferir a favor de Lawler e Ramon a ajudar Michaels. Porém, HBK e Ramon brigaram em seguida, com Ramon a levar a melhor.



In Your House 10: Mind Games (1996)
WWF World Heavyweight Championship: 
Shawn Michaels (c) vs. Mankind
1996 foi um grande ano para Shawn Michaels. Primeiro venceu o Royal Rumble (pelo segundo ano consecutiva) e o direito de lutar pelo WWF World Heavyweight Championship na WrestleMania XII, tendo arrecadado o cinturão ao bater Bret Hart no prolongamento de um Iron Man match de 60 minutos.
Por outro lado, Mick Foley foi ganhando protagonismo na WWF com o seu alter-ego Mankind. Após ter feito a estreia na companhia no dia a seguir à WrestleMania XII, envolveu-se numa feud com The Undertaker. Após várias vitórias para cada um, Mankind saiu por cima da feud ao bater o Deadman o SummerSlam – evento no qual Shawn Michaels derrotou Vader – com a ajuda de Paul Bearer, que traiu o seu protegido, tornando-se assim no candidato principal ao título.



Badd Blood: In Your House (1997)
Hell in a Cell match para determinar o candidato principal ao WWF World Heavyweight Championship no Survivor Series
Shawn Michaels vs. The Undertaker
O primeiro Hell in a Cell match da história. Cerca de dois meses antes, no SummerSlam, Shawn Michaels foi designado árbitro de um combate entre The Undertaker e Bret Hart pelo WWF World Heavyweight Championship e acabou por ter interferido deliberadamente para custar a derrota ao Deadman.
Como resultado, HBK e Undertaker defrontaram-se no In Your House: Ground Zero, mas o duelo terminou em no contest depois de ambos terem atacado os árbitros.
Estava previsto que o confronto seguinte entre ambos fosse num Steel Cage match, porém, foi construída uma estrutura coberta e maior para receber o combate.
Paralelamente, o antigo manager de The Undertaker, Paul Bearer, que ficou com a cara queimada devido a uma bola de fogo lançada pelo Deadman no In Your House 14: Revenge of the 'Taker, comparou esse incidente ao que queimou a casa funerária que consequentemente matou os pais de The Undertaker e possivelmente o seu meio-irmão mais novo. Bearer culpou Undertaker pela morte dos pais e disse ter provas de que o meio-irmão dele, Kane, estava vivo e ia à WWF para desafiar o Deadman.



World Heavyweight Championship:
Triple H (c) vs. Chris Benoit vs. Shawn Michaels
Na edição de 29 de dezembro de 2003 do Monday Night Raw, Triple H defendeu o título frente a Shawn Michaels, num combate que terminou empatado por double pin fall, depois de ter dado a ideia de que tinha sido o Heartbreak Kid a vencer.
Os dois voltaram a defrontar-se no Royal Rumble num Last Man Standing, mas o duelo terminou novamente empatado, com o The Game mais uma vez a reter o cinturão. No mesmo evento, Chris Benoit, que era uma estrela do SmackDown na altura, venceu o Royal Rumble match ao eliminar The Big Show em último lugar.
Na noite seguinte, no Raw, Michaels e Triple H confrontaram-se no ringue, mas o General Manager, Steve Austin, anunciou que Chris Benoit ia desafiar o campeão mundial na WrestleMania XX.
Porém, durante a assinatura do contrato do combate, já depois de Triple H ter assinado, Michaels procurou convencer Benoit a ficar no SmackDown para que ele e o The Game pudessem encerrar um conflito que já levava uma década. Benoit não acedeu e Michaels aplicou-lhe um Sweet Chin Music antes e ele próprio assinar o contrato. Na semana a seguir, Benoit e Michaels defrontaram-se num combate que terminou com a interferência de Triple H, o que levou Steve Austin a tomar a decisão de tornar o combate na Wrestlemania XX num triple threat match.



Shawn Michaels vs. Kurt Angle
No Royal Rumble match de 2005, Kurt Angle (SmackDown) atacou e eliminou Shawn Michaels (Raw) depois de o Heartbreak Kid o ter eliminado.
Entretanto, Angle perdeu um combate com John Cena para determinar o candidato principal ao WWE Championship, no No Way Out, e na noite seguinte Michaels disse ao General Manager do Smackdown, Theodore Long, para informar Angle que tinha sido desafiado para um combate na WrestleMania.
Na edição de 28 de fevereiro do Monday Night Raw, Kurt Angle atacou Shawn Michaels após este bater Edge numa Street Fight, anunciando que tinha aceitado o desafio.
Nas semanas que se seguiram, os dois continuaram a atacar-se e a provocar-se. Angle chegou mesmo a desafiar para um combate o antigo parceiro de tag team de Michaels, Marty Jannetty, vencendo-o por submissão. E também convenceu a antiga manager de HBK, Sensational Sherri, para fazer uma paródia do theme song de Michaels, “Sexy Boy”, chamando-lhe “Sexy Kurt”. Michaels interrompeu a brincadeira e exibiu um vídeo com os destaques da sua carreira, deixando Sherri emocionada. Quem não se emocionou minimamente foi Angle, que aplicou um Ankle Lock em Sherri.



No Mercy 2008
Ladder match pelo World Heavyweight Championship:
Chris Jericho (c) vs. Shawn Michaels
Após ter vencido e consequentemente encerrado a carreira de Ric Flair na WrestleMania XXIV, Shawn Michaels foi confrontado em dias diferentes por Batista e Chris Jericho, que acusaram HBK de egoísmo. 
Foi então marcado um combate entre Michaels e Batista para o Backlash, mas no Monday Night Raw de 14 de abril HBK e Jericho voltaram a confrontar-se. Y2J disse que não seria surpreendente se tivesse sido Michaels a sugerir a Vince McMahon a ideia de Ric Flair se retirar, e aí Michaels explodiu e aplicou-lhe um Superkick. Frustrado, Jericho pediu a Regal para ser incluído no combate do Backlash e o britânico atribuiu-lhe o cargo de árbitro convidado.
No Backlash, Michaels derrotou Batista, mas a dada altura aparentou sofrer uma lesão no joelho esquerdo. No Raw de 28 de abril, Jericho acusou Michaels de ter fingido a lesão para apanhar Batista desprevenido e vencê-lo, algo que HBK negou.
Na semana seguinte, foi marcado um duelo entre Jericho e Michaels para o Judgment Day. No Raw de 12 de maio Y2J pediu desculpas a HBK por tê-lo acusado de sofrer uma lesão e deu-lhe a possibilidade de desistir do combate, mas Michaels revelou que realmente fingiu a lesão no joelho. No Judgment Day, Michaels venceu e depois ambos apertaram as mãos.
Entretanto, Shawn Michaels voltou a envolver-se numa rivalidade com Batista, que o venceu num Stretcher match no One Night Stand. Mais tarde, a 9 de junho, Chris Jericho convidou Michaels para o seu talk show, o The Highlight Reel, salientou que os fãs continuavam a apoiar HBK e a vaiar Jericho apesar de este ter feito o que era certo e depois atirou Michaels contra um ecrã televisivo, causando danos no olho do rival.
Na altura, Chris Jericho era o campeão intercontinental e defendeu o título no Night Of Champions frente a Kofi Kingston, tendo saído derrotado após Shawn Michaels lhe ter causado uma distração.
Isto levou a mais um combate entre Jericho e Michaels, desta vez no The Great American Bash. Y2J desde o início do duelo que procurou causar estragos no olho do adversário, beneficiando da ajuda de Lance Cade, o que a dada altura fez com que o árbitro considerasse Michaels incapaz de continuar declarando Chris Jericho como vencedor.
Após várias semanas ausente, Shawn Michaels foi ao ringue durante o SummerSlam e, juntamente, com a sua mulher, Rebecca, anunciou a retirada. Jericho interrompeu-o e, ao tentar atingir Michaels a soco, acidentalmente acabou por acertar em Rebecca. Uma semana depois, no Monday Night Raw, Michaels anunciou que já não se ia retirar e desafiou Jericho para um Unsanctioned match no Unforgiven, tendo vencido após o árbitro declarar que Y2J já não tinha hipóteses de se defender.
Porém, essa noite ainda não tinha acabado para Chris Jericho, que foi convidado a substituir o CM Punk – que tinha sido atacado por Randy Orton - no Scramble match pelo World Heavyweight Championship e acabou por vencer o combate, sagrando-se campeão mundial.
Uma semana depois, no Monday Night Raw de 15 de setembro, foi anunciado que Chris Jericho iria defender o título frente a Shawn Michaels num ladder match no No Mercy.



Shawn Michaels vs. The Undertaker
Numa altura em que a streak de The Undertaker na WrestleMania estava em 16-0, tentar terminá-la era um desafio aliciante para todos os lutadores da WWE. Shawn Michaels, JBL e Vladimir Kozlov apresentaram a candidatura. Na edição de 16 de fevereiro do Monday Night Raw, Michaels bateu JBL, vencendo Kozlov duas semanas depois para garantir a oportunidade.
No Raw de 9 de março, The Undertaker e Michaels derrotaram Kozlov e JBL, mas depois do combate HBK atacou o Deadman e deu o pontapé de saída para os mind games que decorreram entre os dois nas semanas que se seguiram.



No Disqualification Streak vs. Career match:
Shawn Michaels vs. The Undertaker
Depois de não ter sido bem-sucedido na tarefa de quebrar a streak de The Undertaker na WrestleMania em 2009, num combate que recebeu o Slammy Award de melhor combate do ano, Shawn Michaels desafiou o Deadman para uma desforra. The Undertaker, na altura, campeão mundial, recusou.
No Elimination Chamber, Michaels interferiu no combate pelo World Heavyweight Championship, aplicou um Sweet Chin Music a The Undertaker e permitiu que Chris Jericho o derrotasse e conquistasse o cinturão.
Na noite seguinte, The Undertaker mostrou ter mudado de ideias e aceitou o desafio, mas com a estipulação de que HBK se teria que retirar caso perdesse. Shawn Michaels aceitou e frisou que, se não conseguisse quebrar a streak, não haveria razões para que a sua carreira continuasse. Duas semanas depois, Michaels e Undertaker acordar adicionar uma outra estipulação: o combate seria sem desqualificações.


4 comentários:

  1. faltou a HBK x Cena em Londres, revanche da WM.

    ResponderEliminar
  2. Saudade dele. Felizmente ainda o vi.

    Tristeza o que ele fez tão bem ser algo horrível hoje.

    ResponderEliminar
  3. Alan, Shawn Michaels foi tão bom que esse combate nem entra na lista ahah

    Já agora, gostavam de ver este tipo de trabalhos para que mais wrestlers?

    ResponderEliminar
  4. Brock Lesnar ou Kurt Angle

    ResponderEliminar

O blog tem os comentários abertos a todos aqueles que gostem de wrestling e o queiram discutir com responsabilidade e sobretudo de maneira construtiva.

Não são permitidos insultos pessoais entre leitores, bem como a autores do blog. Não é permitido spam. Qualquer comentário fora do contexto, fica a cargo da administração a decisão da sua permanência.

Com tecnologia do Blogger.