Ultimas

NXT TakeOver: Portland | Preview


A marca de desenvolvimento de talentos da WWE chamada NXT apresenta mais um evento especial chamado NXT TakeOver: Portland, no qual em destaque teremos a defesa do NXT Championship, em que o campeão e líder dos Undisputed ERA, Adam Cole defende contra Tommaso Ciampa.

Para além disso, teremos a defesa do NXT Women's Championship, em que Rhea Ripley defende contra Bianca Belair e ainda a defesa do NXT North American Championship em que Keith Lee defronta Dominik Dijakovic. Por último, os vencedores do Dusty Rhodes Tag Team Classic, os BroserWeights (Matt Riddle & Pete Dunne), desafiam os atuais campeões de Tag Team, The Undisputed ERA (c) (Kyle O’Reilly & Bobby Fish).

Tudo isto e muito mais!!

Os combates confirmados para o evento são os seguintes:

CARD

NXT Championship Match
Adam Cole (c) vs. Tommaso Ciampa

NXT Women’s Championship Match
Rhea Ripley (c) vs. Bianca Belair

NXT Tag Team Championship Match
The Undisputed ERA (c) (Kyle O’Reilly & Bobby Fish) vs. BroserWeights (Matt Riddle & Pete Dunne)

NXT North American Championship Match
Keith Lee (c) vs. Dominik Dijakovic

Street Fight
Tegan Nox vs. Dakota Kai

Singles Match
Johnny Gargano vs. Finn Bálor


PREVIEW



Singles Match
Johnny Gargano vs. Finn Bálor

Chris JRM – Bálor está descontente com todo o destaque dado a Johnny Gargano como uma das principais caras de toda a história do NXT e apelidado de Mr. NXT ou Mr. Takeover, quando ele já andava a fazer maravilhas por lá bem antes dele, ele é que é o "Prince" do NXT, aquela é a casa dele. Finn, meu irmão, tu estavas lá num tempo em que levavam a mal que alguém com estrelato exterior fosse primeiro para o NXT por se focar ainda demasiado na parte do "desenvolvimento" e estavam mortinhos por que saísses de lá para o Raw. O Johnny chegou lá na altura em que já se sabia que o NXT era a melhor cena e ninguém queria que ele saísse de lá.

Não é isso que move a feud, até só mencionei isso a propósito de curiosidade. Mas Bálor quer recuperar o seu estatuto, mas já não está cá para ser nenhum bonzinho e tem vindo a explorar o seu lado negro. O tipo de lado negro que deixará qualquer NXT Champion que seja, muito alerta e muito cauteloso. Porque este Bálor não é tão facilmente batível. Enquanto Gargano, como Sr. Takeover que é, ganhou esse estatuto a dar grandes espectáculos mas nem sempre a ganhá-los. Até colecciona algumas derrotas e o que lhe dá também o seu estatuto é o quão bem se dá como underdog. Por muito chateado que esteja. E vão levar esses papéis para Portland.

A partir daí também acredito, após um combate incrível, na vitória de Bálor. Quem quer que esteja no caminho dele e ele ache que esteja a chatear ou a armar-se muito em dono do que é dele, ele vai passar por cima. É bem mais fácil para Gargano voltar a erguer-se, após o ter feito tantas vezes, do que Bálor que veio com a pica toda e cheio de sangue na guelra.

Vencedor: Finn Bálor

Pyromaniac – Embora nunca se tenham defrontado, todos os fãs do NXT sabem que eles vão dar um combate magnifico, desde que lhes deem liberdade e tempo para tal. Eu falo por mim, eu só quero que chegue domingo para poder ver este combate porque tenho a certeza que vou adorar.

Prevejo que seja um combate equilibrado, com finishers a serem distribuídos por todo o lado, mas com sentido. Seria incrível e faria sentido a meu ver que Gargano ou Bálor aplicassem o finisher do adversário. Já parece que consigo ver o Gargano na corda superior a fazer o Coup de Gras, ou mesmo o Bálor a aplicar um Gargano Escape no “dono” do finisher.

Vai ser um combate demasiado físico e penso que não vai ser o único desta feud. Penso que a primeira vitória vai para Bálor, até porque se for Ciampa a vencer no combate principal, faz sentido que Bálor o veja como próxima vítima do Prince.

Vencedores: Finn Bálor



Street Fight
Tegan Nox vs. Dakota Kai

Diego Meira – O clássico combate entre as duas melhores amigas que se tornaram inimigas completas. Ano passado, Dakota Kai começou a sentir que estava perdendo oportunidades para sua então parceira Tegan Nox, até que no Takeover: War Games sua paciência se esgotou e ela atacou sem piedade aquela que sempre esteve ao seu lado.

Repercussões foram imediatas, e desde esse dia sempre que Nox e Kai apenas se viam no mesmo recinto, ambas imediatamente iniciavam brigas. Algumas outras lutadoras, como Candice LeRae, também se viram no meio desta situação problemática, que só crescia mais e mais até chegar no ponto onde estamos.

Dificilmente esta Street Fight vai ser o ponto final desta estória, mas com certeza será o combate que vai dar a verdadeira vantagem inicial a uma das duas australianas. Para mim, Kai vai ser aquela a pegar esta vantagem, muito mais porque não possui nenhum escrúpulo para ser salvaguardado contra Tegan. Mas, se ela não tomar cuidados, Nox e algumas “ajudas inesperadas” talvez possam lhe tirar uma vitória, talvez, fácil.

Vencedora: Dakota Kai

Chris JRM– Lesões afastaram-nas dos nossos ecrãs sem que desse para terem capitalizado nos talentos e popularidades das jovens mas felizmente recuperam agora o tempo perdido com uma feud tórrida, pessoal e agressiva. Muito bem explorados os dotes de vilã que Dakota tinha ali escondidos por trás da boazinha inocente e já têm contado muita história com um aparelho para o joelho que muitos com mais.

São tremendas atletas e atiram-nas logo para uma street fight - pena que ainda não tenha calhado uma assim à Candice LeRae, essa vai-se revelando aos poucos - portanto dou-lhes um destaque ousado em todo o Takeover. Há campeonatos promissores, todos os títulos estão em jogo em disputas que se antevêem como fantásticas. E eu ainda assim tenho a audácia de destacar esta street fight como um "show stealer" no meio do tão recheado card.

Com combate bom, ninguém sai prejudicada mas há mais benefício em aproveitar uma vitória bem maléfica para a igualmente maliciosa Dakota do que a mera redenção de Tegan Nox. Não fossem outros assuntos e Wrestlemanias já a ocupar a cabeça de Rhea Ripley, eu apontava-a como alvo de Dakota Kai imediatamente a seguir a esta encrenca.

Vencedora: Dakota Kai



NXT North American Championship Match
Keith Lee (c) vs. Dominik Dijakovic

Diego Meira – A primeira grande baixa para a Undisputed ERA veio logo no começo do ano, quando Keith Lee, em uma ascensão meteórica, conquistou o North American Championship, destronando Roderick Strong. E mesmo com Strong tencionando reaver o cinturão, Lee conseguiu seguir em frente para seu próximo oponente, coincidentemente, outro ex-RoH TV Champion.

Já faz bastante tempo que Dominic Dijakovic tenta conquistar o NA Title. Inclusive, ele, Lee e Damian Priest (mais um antigo detentor do TV Title da RoH, por sinal) foram os grandes rivais para tentar alcançar a posição de contender contra o ainda campeão Strong. E foi depois de um último combate contra Priest, que Dominic conseguiu o title match que tanto queria.

Porém, mesmo com o endosso do campeão, que o vê como um oponente digno, dificilmente “Dijak” vai conseguir vencer esta luta. Keith é campeão há muito pouco tempo, e salvo algo realmente grande para ele a um prazo muito curto (por exemplo, um reinado no Raw/Smackdown), ele não deve perder esse cinturão até pelo menos o meio do ano. A luta, sem sombra de dúvidas, será muito boa e repleta de spots inacreditáveis destes velozes gigantes, mas ao final de tudo, ainda estaremos nos deleitando na glória de Keith Lee.

Vencedor: Keith Lee (AINDA CAMPEÃO)

McPhilip – Keith Lee tem uma veia de violência, que combinado com a capacidade atlética, pode ser alguém que pode ter um reinado muito longo.

Do outro lado temos Dominik Dijakovic, alguém não menos agressivo, e que poderá causar danos no campeão.

Ambos os lutadores puseram as diferenças de lado para se juntarem a Tommaso Ciampa no War Games, mas uma das maiores rivalidades de 2019 está de regresso, com o título à vista.

Lee poderá ter os olhos num dos plantéis principais, e creio que será o erro que poderá cometer, sendo aproveitado por Dijakovic.

Vencedor: Dominik Dijakovic (NOVO CAMPEÃO)



NXT Tag Team Championship Match
The Undisputed ERA (c) (Kyle O’Reilly & Bobby Fish) vs. BroserWeights (Matt Riddle & Pete Dunne)

Diego Meira – Depois que a hegemonia da Undisputed ERA foi quebrada por Keith Lee, começou uma contagem regressiva para que todos os membros da stable perdessem seus cinturões. E creio que o segundo revés deles virá neste combate.

Matt Riddle e Pete Dunne foram colocados aleatoriamente num time para disputar o Dusty Rhodes Tag Team Classic, mas quem iria prever que a dupla realmente iria funcionar tão bem? Desde situações estranhas devido ao pouco ortodoxo jeito de Riddle, até combates extremamente físicos, os BroserWeights caíram no gosto do público e venceram o torneio, angariando este title match.

Já Bobby Fish e Kyle O’Reilly tem sofrido bastante para manter seu prestígio enquanto campeões. Eliminação do DRTTC, uma derrota humilhante para a Imperium no World Collide, onde tinham vantagem numérica, ataque surpresa de Velveteen Dream... aos poucos a posição deles começou a ficar ameaçada, e a chegada de um time como o de Matt e Pete pode ser a pá de cal em seu largo reinado com os NXT Tag Titles.

Ainda mais, para a infelicidade deles, Roderick Strong e Adam Cole vão estar com as mãos cheias, lidando com Velveteen Dream e Tommaso Ciampa, respectivamente, provavelmente retirando a vantagem que usualmente eles gozavam em seus combates. É por estes motivos, que estou acreditando na vitória dos BroserWeights, a qual vejo como o princípio da construção de um heel turn para Dunne, que no futuro será o nome principal da brand amarela.

Vencedores: BroserWeights (Matt Riddle & Pete Dunne) (NOVOS CAMPEÕES)




NXT Women’s Championship Match
Rhea Ripley (c) vs. Bianca Belair

Diego Meira – Demorou, mas o dia em que Shayna Baszler finalmente perdeu a posse do NXT Women’s Title chegou. No finalzinho de 2019, eis que Rhea Ripley, que passou metade do ano em guerra com Baszler depois que chegou do NXT UK, conseguiu o que poucos achavam ser possível, e derrotou a “Submission Magician” para se tornar a nova campeã.

Mais ainda, prontamente se apresentou depois do Royal Rumble para desafiar Charlotte Flair a usar seu direito por um combate na Wrestlemania para enfrenta-la pelo cinturão da brand amarela, e muito provavelmente será este seu próximo destino. Ou pelo menos, este é o plano.

Do outro lado, temos alguém obteve um estrondoso sucesso em pouco tempo. Bianca Belair subiu bastante na hierarquia do NXT, ainda mais com sua ótima participação na Royal Rumble Match, que logo lhe rendeu a chance de conseguir o posto de desafiante. Com o combate contra Rhea obtido, vieram alguns jogos mentais, tanto dela como de Flair, para tentar minar um pouco a confiança de Ripley, mas nada realmente conseguiu afetar a campeã.

E, para sua maior infelicidade, este é o momento menos propício para uma troca de título. Rhea é campeã há pouco menos de dois meses, em sua primeira defesa, e no futuro tem uma luta de destaque contra Charlotte Flair, um dos principais nomes do main roster. Em tais condições, torna-se bastante improvável que a “Est of NXT” vá ter chance nesta luta, e, portanto, a aposta óbvia vai para a manutenção do reinado de Rhea Ripley.

Vencedora: Rhea Ripley (AINDA CAMPEÃ)

McPhillip – Com a Wrestlemania a caminho, este será o combate que decidirá quem irá enfrentar Charlote Flair.

Ambas muito agressivas e com grandes golpes, o final vai ser decidido por quem tiver mais resistência. Nessa parte creio que Ripley se sairá melhor, pois já tem a “estaleca” de campeã, e já enfrentou, entre outras, Toni Storm e Shayna Baszler, saindo sempre vitoriosa.

Vencedora: Rhea Ripley (AINDA CAMPEÃ)



NXT Championship Match
Adam Cole (c) vs. Tommaso Ciampa

Diego Meira – Tommaso Ciampa tem uma relação conturbada com o NXT Championship. Em seu primeiro reinado, se firmou em definitivo como o maior heel que a WWE teve em muitos anos, defendendo seu precioso cinturão com toda a violência e artimanhas que pudesse pensar. Mas então o destino resolveu ser aquele a derrubá-lo, e uma grave lesão no pescoço o fez ter de abandonar seu posto como campeão.

E foi durante seu período de recuperação que a imagem de Tommaso mudou completamente. O homem vil e ardiloso que víamos como campeão foi mostrado como realmente era fora do espetáculo da luta livre: um homem calmo, que amava sua família e o esporte que praticava. Aos poucos deixamos de detestar Ciampa para torcer por seu retorno, esperando que ele pudesse voltar e reinvindicar o cinturão que nunca perdeu.

Nesse meio tempo, Johnny Gargano e Adam Cole se envolveram em rivalidade pelo título vago, cabendo ao “Johnny Wrestling” o posto de novo campeão, após derrotar Cole no Takeover: New York, em abril de 2019, num momento que ficou marcado por uma aparição de Ciampa, reunindo-se com o antigo amigo (até então seu maior rival) e comemorando junto a ele esta conquista.

Não muito depois, Adam conseguiu se tornar NXT Champion, dando início ao período de dominação completa da Undisputed ERA com todos os cinturões masculinos do NXT. E enquanto aproveitava seu reinado, Tommaso Ciampa retorna e mostra que quer de volta seu “Goldy”, nunca mais deixando Cole ter sossego em sua vida.

Brigas, surras, confrontos, e até um War Games acontecerão no caminho tortuoso que trouxe Tommaso de volta ao posto de desafiante ao cinturão. A chance é muito boa, pois os demais membros da TUE estarão ocupados com seus próprios problemas, o que muito provavelmente retirará a usual vantagem numérica que Adam usa em seu favor. Porém, devo confessar que me sinto dividido neste combate. Ao mesmo tempo em que acho que Ciampa está pronto para seu segundo reinado, e se firmar como o anti-herói definitivo do NXT, fico pensando se realmente seria o melhor momento para que toda a UE perdesse seus cinturões.

Claro, essa hora chegaria de um jeito ou de outro, mas talvez fosse mais interessante guardar esta mudança de título para um palco maior, talvez Tampa Bay, na Flórida... mas este seria apenas um pequeno sonho meu. No que toca ao combate desta noite, eu, ainda que um tanto receosamente, estarei apostando na vitória de Adam Cole, mas as chances de termos novo campeão são sim bastante altas.

Vencedor: Adam Cole (AINDA CAMPEÃO)

Pyromaniac – Ora aqui está um combate quase tão difícil como o de Gargano com Finn. É que a profecia dos Undisputed Era como campeões totais do NXT, poderá estar a acabar, já que Strong perdeu o seu North American Championship e não parece que o vá recuperar. Ora, penso que não será este o título que sairá já das mãos dos UE.

Apesar de Ciampa ser o candidato perfeito para tirar o título a Cole, porque como ele diz nunca o perdeu, acho que o pai de Goldie só o fará mais à frente. E tudo se deverá à típica intervenção dos membros da stable de Cole. Será sem dúvida um combate intenso, e com Ciampa muitas vezes por cima.

Penso que Ciampa vence, mas por DQ, o que levará a um combate mais à frente, porque Cole terá de bater o reinado de Bálor como o campeão mais longo do NXT.

Vencedor: Tommaso Ciampa, por DQ (AINDA CAMPEÃO - ADAM COLE)



PS: Não esquecer que, daqui por umas horas começará a transmissão ao vivo do NXT TakeOver: Portland, que contará com o habitual "chat" para podermos conversar e as "streams". Bom PPV para todos!

Sem comentários:

O blog tem os comentários abertos a todos aqueles que gostem de wrestling e o queiram discutir com responsabilidade e sobretudo de maneira construtiva.

Não são permitidos insultos pessoais entre leitores, bem como a autores do blog. Não é permitido spam. Qualquer comentário fora do contexto, fica a cargo da administração a decisão da sua permanência.

Com tecnologia do Blogger.