Ultimas

Undisputed Article #19 - Johnny Sports Entertainment

Olá, sejam bem-vindos à décima oitava edição do “Undisputed Article”, um espaço onde exponho os meus pensamentos sobre o desporto de entretenimento que mais me apaixona: Wrestling!

Nesta edição vou falar da grande despedida que aconteceu no sábado. Não vou falar ainda do SummerSlam, porque infelizmente não tive a oportunidade de ver o PPV na íntegra, mas vi o NXT TakeOver Toronto II. E a grande despedida foi, obviamente, a de Johnny Gargano.


Johnny Gargano juntou-se ao plantel do NXT no ano longínquo de 2015, em que apareceu vindo do nada, fazendo equipa com um tal de Tommaso Ciampa, para participar na primeira edição do torneio “Dusty Rhodes Tag-Team Classic”, que viria a ser ganho pela equipa composta por Finn Bálor e Samoa Joe.

Nos anos seguintes, assistimos a uma evolução de Ciampa e Gargano, levando-os a assinar um contrato exclusivo com a WWE e quebrando barreiras na divisão de “Tag-Team” do NXT, onde chegaram a atingir não só os títulos, como também a distinção de “combate do ano” em 2016, num combate clássico contra os Revival, e o estatuto de Main Event em diversos NXT TakeOvers.


Mas como tudo tem um fim, chegou à altura de separar a equipa agora conhecida como #DIY, principalmente porque como equipa tinham atingido o topo e Ciampa precisava de uma cirurgia a uma lesão ligamentar no joelho e foi tomada a decisão Ciampa atacar o seu parceiro no final do NXT Takeover Chicago, evento onde tentaram recuperar os títulos de Tag-Team do NXT num Ladder Match contra os Authors of Pain.

Gargano prosseguiu a sua carreira a solo, tendo combates contra Andrade “Cien” Almas e Kassius Ohno, e até tornando-se o primeiro lutador a derrotar Aleister Black, num combate Fatal 4-Way para determinar o #1 Contender pelo título do NXT. No entanto, apesar de várias tentativas, nunca conseguiu capturar o título máximo daquela Brand, perdendo em todas as oportunidades que conquistou.


Entretanto, Tommaso Ciampa regressou de lesão e atacou imediatamente o seu antigo parceiro de equipa. E foi aqui que começou a melhor rivalidade dos últimos 5 anos de toda a programação da WWE. Ciampa vs Gargano foi o Main Event de 3 NXT TakeOvers seguidos e todos esses combates foram excelentes, largamente aclamados pela crítica.

Pelo meio, Gargano e Ciampa regressaram como equipa e até competiram juntos na edição de 2019 do “Dusty Rhodes Tag-Team Classic”, perdendo quando Gargano fingiu uma lesão nas meias-finais, para conseguir fazer jogos psicológicos com o seu parceiro para ter mais uma oportunidade pelo seu título do NXT.


Porém, após tudo isto, Ciampa voltou a lesionar-se, e Gargano cimentou a sua posição de um dos melhores lutadores da história do NXT tornando-se o primeiro lutador da história da “Black and Gold Brand” a tornar-se “Triple Crown Champion”, ao juntar aos seus títulos do NXT, o Título Norte-Americano e o Título do NXT. Todavia, o melhor ainda estava para vir, na sua trilogia de combates com Adam Cole (BAY-BAY!!).

Nos últimos 3 NXT TakeOvers, Adam Cole e Gargano fizeram história, ao terem 3 combates seguidos pelo Título do NXT, cada um melhor que o outro, em que dois deles até chegaram a receber mais de 5 estrelas de Dave Meltzer, e só não foram 3 porque Meltzer ainda não revelou as suas ratings para sábado. O combate deste último sábado foi um verdadeiro show de emoções fortes, um combate “2-out-of-3 Falls”, com 3 estipulações diferentes, uma escolhida por Cole, outra por Gargano e a última pelo GM do NXT, William Regal.



E que estipulação que foi! Um combate de jaula rodeada por arame farpado, com a porta trancada, repleta de armas para ambos usarem, que acabou com uma queda de mais de 5 metros para cima de duas mesas e com Adam Cole a manter o seu título.

No fim do combate, aconteceu o que eu e muitos não queriam que acontecesse. Johnny Freaking Wrestling muito provavelmente irá dizer adeus ao NXT. No fim do show, Johnny Gargano, juntamente com a sua esposa Candice LeRae e com o GM William Regal, fizeram o que pareceu uma cerimónia de despedida, com o público a ovacionar Gargano de pé.

E agora o mais interessante: o que esperar para o futuro de Gargano? Uma ida para a Raw? Para a SmackDown? Para o Main Event, como Roode, EC3, Eric Young, entre outros talentos tão promissores que se perderam? Será que vamos continuar a ver Gargano a dar grandes combates e a contar grandes histórias, ou irá ser ele o novo Buddy Murphy que só aparece de vez em quando menos interessa?

É esta a pergunta que se impõe: será que Gargano irá continuar a ser Johnny Wrestling ou irá tornar-se no Johnny Sports Entertainment?


Com esta pergunta para reflexão, chega ao fim esta edição do “Undisputed Article”. Deixem o vosso comentário na caixa de comentários em baixo, no Facebook, no Twitter ou no Instagram. Sigam a nossa página no Twitter em @WNoticias, ou a mim, em @JorgeeVieiraa e dêem a vossa opinião sobre o assunto, podendo também contribuir com temas para a próxima edição.

Volto daqui a duas semanas com mais um artigo e, daqui até lá, vou aproveitar para continuar a festejar o facto do Adam Cole ainda ser o campeão do NXT, embora com um amargo sabor na boca, porque queria muito que Strong, Fish e O’Reily fossem os outros campeões daquela marca e que os Undisputed Era estivessem “drapped in gold”. Até à próxima edição,”BAY-BAY!”

Sem comentários:

O blog tem os comentários abertos a todos aqueles que gostem de wrestling e o queiram discutir com responsabilidade e sobretudo de maneira construtiva.

Não são permitidos insultos pessoais entre leitores, bem como a autores do blog. Não é permitido spam. Qualquer comentário fora do contexto, fica a cargo da administração a decisão da sua permanência.

Com tecnologia do Blogger.