Ultimas

Cara ou Coroa #1 - Chris Jericho


Hoje começa uma "Nova Era". Hoje começa uma nova rubrica intitulada "Cara ou Coroa". A rubrica foca-se numa superstar diferente, escolhida semanalmente e o seu objetivo é o de escolher e explicar qual é para nós os dois (Luís Barros e Nélson Mota) a melhor versão/gimmick de determinado wrestler ao longo da sua carreira.


Nesta primeira edição, trazemos um dos melhores wrestlers a alguma vez ter pisado um ringue: Chris Jericho. Um perfomer lendário que ao longo da sua carreira teve mais 'caras' (e heels) do que ninguém. A capacidade de adaptação de Jericho é notável e até aos dias de hoje, quando já pouco ou nada tem de provar, consegue surpreender os amantes de wrestling.

Desde o Y2J/Undisputed Champion Of The World em 1999, ao Ayatollah Of Rock 'N' Rolla em 2005, bem como o The Best In The World At What He Does em 2008 e mais recentemente o STUPID IDIOT / List of Jericho em 2016 até ao presente.

É difícil escolher a melhor versão de Chris Jericho ao longo de tantos anos e tantas gimmicks excelentes, no entanto, nós os dois estamos à altura do desafio e fizemos as nossas escolhas, portanto acompanhem as próximas linhas e descubram as melhores versões deste lutador...

"Y2J / Undisputed Champion Of The World"
(1999 a 2002 - Heel)
Escolha de Nélson Mota



Quando se trata de Chris Jericho é realmente difícil fazer uma escolha da sua melhor versão no meio de uma carreira lendária de mais de 25 anos. Mais do que um wrestler, Jericho é um entretainer como poucos, tem um carisma invejável e mic skills únicas que fazem dele um fenómeno. Decidi por isso, escolher e tentar perceber o início deste fenómeno, pelo menos na WWE, em 1999 aquando da sua estreia.

É quase unânime para todos os fãs da WWE que, Chris Jericho teve a melhor estreia da história da empresa. Enquanto The Rock, estrela maior da empresa e no auge da sua carreira, fazia uma das suas eletrizantes promos, este é interrompido por uma contagem decrescente no ecrã gigante, a famosa Countdown of the Millenial.

De seguida, as luzes vão abaixo e ao som de "Break the Walls Down", a sua theme song até aos dias de hoje na WWE, aparece o nome de Jericho para delírio dos fãs, naquele que foi um dos maiores pops da história do Monday Night Raw. "Raw is Jericho" entoou Jericho para delírio dos seus Jerichoholics e fez uma promo incrível que se mantem atual nos dias de hoje.

Mas quem era Chris Jericho? Para quem não o conhecia, é preciso recuar aos tempos das "Monday Night Wars" entre a WCW e a WWF. Jericho pertencia aos quadros da WCW e foi um dos muitos "roubos" da WWF aos seus rivais, de forma a superar-se ao rival nessas famosas guerras pelas audiências às segundas-feiras. É indiscutível que Jericho terá sido o principal wrestler a ser beneficiado dessa troca da WCW para a WWF tendo passado de mid carder para top star num instante.

Para quem já conhecia o seu passado, Jericho apresentou-se nessa tal promo, como um herói, um salvador das segundas-feiras aborrecidas do Raw e que a sua personagem carismática iria mudar o rumo da empresa. E de facto, mudou!

Demorou ainda cerca de dois anos até que Jericho fizesse realmente a diferença, mas quando a fez, fez em grande estilo. Em dezembro, no Vengeance de 2001, Chris Jericho foi o primeiro Undisputed Champion da história da WWE ao ter unificado o título da WWF e o da WCW num só. Para vencer este título, Jericho venceu Stone Cold Steve Austin e The Rock na mesma noite! Um feito realmente incrível de Jericho ao derrotar duas das maiores superstars de sempre da empresa.

E já que estamos a falar das maiores superstars de sempre, recordo a citação de um dos melhores da história, o Nature Boy, Ric Flair: "To be the man, you gottta beat the man". Chris Jericho derrotou os dois melhores da empresa naquela altura, portanto, segundo Ric Flair e eu próprio, Jericho deve ser recordado com um dos melhores de sempre e nós devemos considerar-nos um sortudos por termos presenciado um wrestler e entretainer do calibre do Y2J.

"The Best In The World At What He Does"
(2008 a 2010 - Heel)
Escolha de Luís Barros



Em 2007, Chris Jericho regressava à WWE após um hiato de 2 anos, já não existia o cabelo longo e a atitude rebelde tinha sido trocada pela de um Babyface banal e rapidamente houve a necessidade de alterar a sua personagem.

Isto aconteceu em 2008 após Jericho ser o árbitro num combate entre o Shawn Michaels e o Batista. Nesse combate, Michaels finge uma lesão na perna, e Jericho, preocupado, impede que Batista ataque, no entanto Shawn faz um Sweet Chin Music do nada e vence o combate.

Após perceber que Shawn Michaels, um ídolo dele, o enganou deliberadamente, meses depois, Chris Jericho começa a criticar Michaels e os fãs, dizendo que ele lhes mentiu por causa do joelho, reformou Ric Flair e que os fãs continuam a apoia-lo não importa o que ele faça, e num dos seus highlight reels, ataca Shawn Michaels, esmagando a sua cabeça contra uma televisão.

Nesse momento foi criada uma das melhores personagens de sempre e uma das melhores feuds de sempre. As roupas excêntricas foram trocadas por fatos, as promos altas, rápidas e engraçadas, foram trocadas por uma conotação mais calma e ponderada com um vocabulário mais rico.

Uma mudança tão radical só poderia vir de um camaleão como Chris Jericho, um dos melhores a adaptar-se ao que o mundo do wrestling exige dele e sempre a tentar manter-se fresco perante as audiências. A personagem foi inspirada em Anton Chigurh no filme No Country for Old Men, uma excelente personagem a ser adaptada a wrestling, com o seu lado de psicopatia, mas calmo ao mesmo tempo.

Durante esta fase de Jericho, o destaque terá de ser sem dúvida a feud com Shawn Michaels, uma das feuds mais bem construídas de sempre. Parecia pessoal, parecia real, a personagem de Jericho era tão boa que quase concordávamos com ele, apesar das suas ações repugnantes.

Começou no Great American Bash, num combate tão violento e sangrento que lhes valeu uma valente repreensão de Vince Mcmahon, tendo em conta que já estávamos na era PG da WWE.

Dois meses depois, na Summerslam, Michaels ia anunciar a sua retirada dos ringues, e é interrompido por Jericho que diz que foi ele que o retirou, que não foi por vontade própria, Shawn Michaels diz que Jericho nunca será como ele, e Y2J lança um murro, do qual Shawn se desvia e acerta na sua mulher. Depois disto, é marcado um Unsactioned Match para o Unforgiven.

Um combate fabuloso, mais uma vez com uma grande agressividade da parte dos dois, e foi o caos total, no entanto, apesar de perder este combate, a noite de Jericho não acaba ali, este substitui CM Punk no combate de Championship Scramble e vence à socapa nas costas de Batista, Jericho era o Campeão Mundial.

De seguida vem o Ladder Match entre ele e o Shawn Michaels, o meu combate preferido entre os dois, onde a história é fabulosa, dois wrestlers que revolucionaram o Ladder Match a arrasar completamente, um dos melhores combates do século.

Após o fim desta feud, Jericho esteve envolvido em rivalidades pelo título mundial com John Cena e Batista, que, apesar de boas, nenhuma chegou ao nível da que teve com HBK. Até 2010, esteve consistentemente na luta por títulos, tendo batido o recorde de mais títulos intercontinentais e vencido os títulos de tag team com o Big Show.

Esta personagem foi absolutamente revolucionária, Jericho estava estagnado na WWE, e este Heel Turn foi exatamente o que ele precisava para chegar ao mais alto nível. Ele era um homem convencido de que tudo o que fazia era honesto e pelo bem, e toda a gente sabe, que os melhores vilões são aqueles que sentem ser o herói.

Estas foram as nossas escolhas!

E vocês, o que acham?
Concordam com as nossas escolhas?
Qual consideram ser a melhor versão de sempre da vasta carreira do Y2J?

2 comentários:

O blog tem os comentários abertos a todos aqueles que gostem de wrestling e o queiram discutir com responsabilidade e sobretudo de maneira construtiva.

Não são permitidos insultos pessoais entre leitores, bem como a autores do blog. Não é permitido spam. Qualquer comentário fora do contexto, fica a cargo da administração a decisão da sua permanência.

Com tecnologia do Blogger.